Consensus 2022

Stellar lança serviço de saque de cripto em dinheiro sem conta bancária ou cartão

Novidade também permite comprar cripto com dinheiro vivo e enviar dólares para o exterior de maneira barata

Por  Paulo Alves -

AUSTIN – A Stellar Development Foundation (SDF), entidade sem fins lucrativos que trabalha no desenvolvimento de soluções baseadas na blockchain Stellar Network (XLM), lançou nesta sexta-feira (10) durante o Consensus 2022 um novo serviço em parceria com o MoneyGram que permite converter cripto em dinheiro e sacar o valor em espécie sem a necessidade de uma conta bancária ou um cartão de débito.

A novidade foi lançada hoje em alguns países, entre eles os Estados Unidos, e será liberado globalmente até o final de junho.

A SDF vê a solução como ideal para países em desenvolvimento, como o Brasil, que tem grande parte da população fora do sistema bancário e, por isso, acaba ficando também à parte da revolução das criptomoedas. A novidade permite enviar cripto utilizando uma carteira com suporte à rede da Stellar e fazer o saque em um dos pontos físicos da MoneyGram.

“Hoje, quase 2 bilhões de pessoas dependem de dinheiro para sua subsistência, sem opções para acessar a economia digital. Ao mesmo tempo, um ponto problemático persistente para usuários nativos de cripto é ter em mãos a criptomoeda em mãos de forma rápida e confiável. A natureza inovadora deste serviço é como ele resolve problemas para uma variedade de usuários com necessidades variadas em todo o mundo”, explica Denelle Dixon, CEO da Stellar Development Foundation.

No lançamento, a funcionalidade está disponível mediante o uso de USD Coin (USDC), stablecoin da Circle pareada ao dólar americano. Dessa maneira, usuários podem tanto utilizar o serviço para converter dinheiro em cripto rapidamente, como usar a USDC como um meio barato de enviar dólares para outros países, e ter o valor sacado em moeda local.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe