Spinelli escolhe cinco papéis para compor carteira recomendada para semana

Em meio a cenário incerto, analistas escolhem Abril Educação, Klabin, Lupatech, Cosan e Ecorodovias para integrar portfólio

Por  Ricardo Guimarães Vieira

SÃO PAULO – A Spinelli Corretora apresentou nesta segunda-feira (10) sua carteira semanal top picks, para o período de 10 a 14 de outubro, incluindo as ações da Abril Educação, Klabin, Lupatech, Cosan e Ecorodovias.

A carteira apresentou desempenho negativo de 0,77% na última semana, enquanto o Ibovespa, amargou desvalorização de 2,07%. A rentabilidade acumulada da carteira nas 79 semanas desde sua divulgação é de alta de 15,88% contra queda de 27,86% do benchmark no mesmo período. 

Abril Educação: perspectivas positivas
Dentre as escolhidas, o destaque fica por conta das units da Abril Educação (ABRE11), em razão das perspectivas positivas para suas marcas de ensino e editoras, como Anglo, Siga, ETB, pH, SER, Ática e Scipione.

Para os analistas Max Bueno, Laís Cesar e Elad Revi, “a companhia apresenta forte potencial de crescimento devido à capacidade de replicar os sistemas de ensino na rede pública e privada, à captura de sinergias entre os negócios recentemente integrados e à grande pulverização do setor, com grandes oportunidades de consolidação”.

Klabin conta com perfil defensivo
Em seguida, a inclusão das ações da Klabin (KLBN4) é justificada pelo seu perfil defensivo, com foco no mercado interno. “Mais do que o desempenho operacional recente em linha com o esperado, nos agradam seu beta reduzido e baixa volatilidade, que tornam suas ações uma boa indicação em períodos de recuo do mercado”, aponta o trio.

Lupatech vê demanda crescer
A recomendação para as ações da Lupatech (LUPA3) estão baseadas na perspectiva da manutenção do aumento da demanda de seu principal mercado, petróleo e gás, podendo manter assim o excelente desempenho registrado no resultado do segundo trimestre.

Cosan melhor que a encomenda
Os papéis da Cosan (CSAN3) por sua vez entram no portfólio por conta do desempenho melhor do que o esperado após o início da joint-venture com a Shell.

“A melhora foi atribuída pela administração ao mix de vendas mais concentrado em gasolina e diesel da Shell, onde residem as maiores margens de comercialização, e também a um processo de captura de sinergias da operação mais acelerado que o inicialmente previsto”, argumentam Bueno, Laís e Revi.

Ecorodovias e a proteção contra inflação
Por fim, a inclusão da Ecorodovias (ECOR3) tem como base diversos motivos, dentre eles, o caráter conservador de seus papéis uma vez que suas receitas estão atreladas à inflação e o fato da empresa ter registrado o maior crescimento no volume de tráfego uma vez que suas concessões estão próximos dos principais corredores de exportação do País.

Além disso, a empresa conta com “vantagens competitivas importantes pelo seu foco em logística e centros de distribuição, oferecendo soluções logísticas one-stop-shop para os clientes, num contexto de saturação de áreas úteis para movimentação de cargas nos principais portos brasileiros”, finalizam os analistas da corretora.

Confira as recomendações para a semana:


AçãoCódigo
Abril EducaçãoABRE11
KlabinKLBN4
LupatechLUPA3
CosanCSAN3
EcorodoviasECOR3
Compartilhe