S&P e Nasdaq fecham no vermelho em pregão marcado por calmaria

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

O mercado acionário norte-americano parece já haver embutido nos últimos dias a redução das expectativas de resultados das empresas no último trimestre do ano, e o pregão de hoje correu sem surpresas. Os investidores aguardaram ansiosos por uma decisão judicial que pusesse um fim nas eleições presidenciais, fato que não se concretizou. As ações de empresas do setor de bens de capital foram as que mais sofreram, enquanto os setores de medicamentos e bens de consumo fecharam em alta.

O Dow Jones, índice que reúne 30 blue chips norte-americanas, fechou em alta de 0,40%, a 10.768,27 pontos. Duas empresas puxaram a alta. A primeira delas foi a AT&T (+5,18%), com rumores de que estaria vendendo sua participação na Japan Telecom para a inglesa Vodafone por US$ 2,4 bilhões. A seguir veio a Procter&Gamble (+4,16%), após anunciar que atingiria com facilidade as previsões de resultado para o trimestre. Dentre os papéis que fecharam em queda, os destaques ficaram por conta da Intel (-2,50%), da Coca-Cola (-0,54%) e do Citigroup (-0,47%).

O Nasdaq Composite, índice que concentra as ações de empresas do setor de tecnologia, fechou em queda de 2,76%, a 2.931,77 pontos. A fabricante de plataformas para e-commerce Ariba foi o destaque negativo, após a reclassificação de seus papéis para baixo pelo banco de investimentos Lehman Brothers. Outros papéis que fecharam com quedas significativas foram Qualcomm (-9,74%), Ericsson (-5,53%) e Oracle (-3,72%). Por outro lado, a Dell (+8,18%) puxou o índice para cima, seguida pela Yahoo! (+5,72%), que fechou uma parceria hoje com a provedora de conteúdo ABCNews e pela Amazon (+2,22%).

O índice S&P 500, que concentra as ações das 500 maiores empresas norte-americanas em valor de mercado, fechou a 1.371,18 pontos, com queda de 0,65%. Rumores de que a Lucent estaria sendo adquirida pela maior fabricante de celulares do mundo, a Nokia, fez com que seus papéis fechassem com valorização de 11,99%. A Colgate-Palmolive, por sua vez, confirmou que alcançará as expectativas para o trimestre e fechou em alta de 4,30%. Todo o setor de bens de consumo acompanhou a tendência de alta com a notícia, e os papéis da gigante do mercado de fast food McDonalds fecharam o dia valorizados em 3,13%. Por outro lado, declarações de analistas prevendo um desaquecimento no mercado de telecomunicações fez com que os papéis da Nortel fechassem em baixa de 9,88%. Outras empresas do segmento acompanharam o movimento de queda após essas declarações. O dia também não foi dos melhores para as instituições financeiras Morgan Stanley (-5,38%) e Merrill Lynch (-2,60%).

Compartilhe