Financiamento

Site de financiamento coletivo remove campanha que levantava fundos para exército da Ucrânia

Uma “vaquinha” da organização sem fins lucrativos ucraniana “Come Back Alive” já tinha arrecadado US$ 670 mil na plataforma Patreon

Por  CoinDesk -

O Patreon, site de financiamento coletivo para artistas e criadores de conteúdo, removeu de sua plataforma a página de uma organização sem fins lucrativos da Ucrânia que estava arrecadando fundos para apoiar as forças armadas do país contra uma invasão russa.

De acordo com um post no site do Patreon, a instituição de caridade “Come Back Alive” foi retirada porque alegou estar usando as contribuições para “financiar e treinar militares”.

“Não permitimos que o Patreon seja utilizado para financiar armas ou atividades militares. É uma violação de nossas políticas e, portanto, removemos a página”, disse o comunicado, acrescentando que todos os fundos restantes na conta da instituição serão devolvidos aos contribuintes.

A Come Back Alive afirma ter arrecadado cerca de US$ 670 mil em apenas um dia desta semana, de acordo com uma reportagem da Bloomberg publicada na quinta-feira (24).

Taras Chmut, diretor da Come Back Alive, disse à CNBC ontem que o Patreon era a plataforma mais conveniente para estrangeiros que desejam enviar doações.

  • Assista: Bitcoin resiste a colapso em meio à guerra na Ucrânia. O que vem agora?

O site da instituição de caridade lista várias maneiras de doar fundos, incluindo o uso do sistema de pagamentos Swift e contas bancárias. Até agora, o Patreon parece ser o único método de arrecadação de fundos a ser interrompido.

A instituição de caridade também está levantando fundos em Bitcoin (BTC). De acordo com dados do Blockchain.com, a organização recebeu mais de US$ 4 milhões em BTC em um endereço de carteira listado em seu site. Apenas cerca de US$ 150 mil em BTC deixaram a wallet até agora.

Não está claro como os fundos estão sendo distribuídos atualmente, pois a instituição de caridade não atualiza seus relatórios sobre doações desde quarta-feira (23).

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe