Signature Bank é fechado por reguladores de Nova York na esteira da falência do SVB

Depositantes terão acesso a recursos devido a exceção de risco sistêmico semelhante à que permitirá a clientes do SVB receber dinheiro na segunda-feira (13)

Bloomberg

Escritório do Signature Bank, na Quinta Avenida, em Nova York (Bloomberg)

Publicidade

(Bloomberg) – O Signature Bank foi fechado pelos reguladores financeiros do estado de Nova York no domingo (12), quando as consequências da implosão da semana passada do Silicon Valley Bank (SVB) se espalharam para outros credores.

Os depositantes do banco com sede em Nova York terão acesso ao seu dinheiro sob “uma exceção de risco sistêmico semelhante” a uma que permitirá aos clientes do Silicon Valley Bank receber seu dinheiro na segunda-feira (13), disseram o Departamento do Tesouro, o Federal Reserve (Fed, banco central americano) e o Federal Insurance Deposit Corp (FDIC) em uma declaração conjunta.

“Assim como na resolução do Silicon Valley Bank, nenhuma perda será carregada pelo contribuinte”, disseram os reguladores.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A decisão de colocar o Signature em concordata foi uma surpresa para seus gestores, que souberam dela pouco antes do anúncio público, disse uma pessoa familiarizada com as operações da empresa. O banco enfrentou uma enxurrada de resgates de depósitos na sexta-feira (10), mas a situação se estabilizou no domingo, disse a pessoa, pedindo para não ser identificada por se tratar de um assunto privado.

Um representante do Signature Bank se recusou a comentar.

O Signature Bank, um banco comercial licenciado pelo estado de Nova York que possui cobertura do FDIC, tinha ativos totais de cerca de US$ 110,36 bilhões e depósitos totais de aproximadamente US$ 88,59 bilhões em 31 de dezembro de 2022, disse o Departamento de Serviços Financeiros de Nova York em um comunicado separado.

Continua depois da publicidade

O Silicon Valley Bank abruptamente se tornou o maior banco dos Estados Unicos a falir em mais de uma década, desmoronando em menos de 48 horas depois de delinear um plano para levantar capital.

O banco teve um grande prejuízo em vendas de títulos em meio ao aumento das taxas de juros, assustando investidores e depositantes que rapidamente começaram a sacar seu dinheiro. Somente na quinta-feira (9), investidores e depositantes tentaram tirar cerca de US$ 42 bilhões.

Protegendo depositantes

Os reguladores dos EUA estão correndo contra o relógio para encontrar soluções para o falido SVB e impedir que um potencial contágio se espalhe para outras instituições. A secretária do Tesouro, Janet Yellen, disse no domingo que aprovou uma resolução para o Silicon Valley Bank “que protege totalmente todos os depositantes”.

A preocupação com a saúde de outros bancos menores focados em capital de risco e comunidades de startups está levando os reguladores a considerar medidas extraordinárias para proteger as instituições financeiras e seus depositantes.

O Departamento de Serviços Financeiros de Nova York está em “contato próximo com todas as entidades reguladas à luz dos eventos do mercado, monitorando as tendências do mercado e colaborando estreitamente com outros reguladores estaduais e federais para proteger os consumidores, garantir a saúde das entidades que regulamos e preservar a estabilidade do sistema financeiro global”, disse a superintendente Adrienne A. Harris no comunicado de sua agência.

O Signature Bank ficou sob os holofotes com o colapso da bolsa de criptomoedas FTX no final do ano passado.

A FTX tinha contas no Signature Bank, que a empresa disse representar menos de 0,1% de seus depósitos totais. Em dezembro, após a falência da FTX, o Signature disse que planejava se livrar de até US$ 10 bilhões em depósitos de clientes de ativos digitais.

Isso traria os depósitos relacionados a criptomoedas para cerca de 15% a 20% do total, e o banco disse que limitaria a parcela de depósitos de qualquer cliente de ativo digital.

O Silvergate Capital Corp., outro banco duramente atingido pela implosão da FTX que passou as últimas semanas bombardeado por vendedores a descoberto, abandonado por depositantes e evitado por parceiros de negócios, disse na semana passada que estava fechando as portas, poucos dias antes da tomada do Silicon Valley Bank.

©2023 Bloomberg L.P.