Ação do New York Community Bancorp cai até 46% com prejuízo inesperado e corte de dividendos

A empresa reduziu seu pagamento trimestral para US$ 0,05, enquanto se prepara para atender a requisitos de capital mais rígidos

Equipe InfoMoney

(Getty Images)

Publicidade

A ação do New York Community Bancorp chegou a despencar um recorde de 46% depois de relatar uma perda surpresa ligada à deterioração da qualidade do crédito e um corte em seus dividendos. Os papéis fecharam com queda de 37,67% na sessão de quarta-feira, 31. Essa foi a pior queda em um dia só desde a quebra de bancos regionais no ano passado.

A empresa reduziu seu pagamento trimestral aos acionistas de US$ 0,17 para US$ 0,05, enquanto se preparava para atender a requisitos de capital mais rígidos. A deterioração das perspectivas de crédito contribuiu para a perda inesperada do quarto trimestre, à medida que a provisão para perdas com empréstimos do banco aumentou para US$ 552 milhões, mais de 10 vezes as estimativas dos analistas. As ações de outros credores regionais também afundaram.

A administração do banco já havia dito anteriormente que a qualidade dos ativos era forte, então “algo claramente mudou em seu tom”, disse Jon Arfstrom, analista da RBC Capital Markets, em nota aos clientes. “Esta foi uma surpresa materialmente negativa.”

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

O New York Community Bancorp cresceu rapidamente nos últimos 18 meses através de de aquisições, elevando os seus ativos totais acima do limite de US$ 100 bilhões, o que implica um maior escrutínio dos reguladores. O índice de capital principal de 9,1% do banco está abaixo de pares como KeyCorp e Regions Financial Corp., que estão nessa categoria.

O banco também disse que deseja constituir reservas para perdas com empréstimos para estar mais alinhado com outros bancos de seu tamanho e antecipar-se a possíveis fraquezas nos setores de escritórios e propriedades multifamiliares. O valor dos empréstimos da empresa que estavam vencidos de 30 a 89 dias aumentou 48% nos últimos três meses do ano.

O banco disse que as baixas líquidas no trimestre estavam relacionadas principalmente a dois empréstimos. Um deles era um empréstimo cooperativo com a característica de pré-financiar despesas de capital. O mutuário não estava inadimplente, de acordo com o New York Community Bank, mas o empréstimo foi alterado do status de mantido para venda. O banco espera que o empréstimo seja vendido durante o primeiro trimestre de 2024.

Continua depois da publicidade

“Também realizamos uma análise de outros empréstimos cooperativos e não encontramos nenhum outro com características semelhantes”, afirmou o banco em comunicado.

A outra baixa importante foi um empréstimo que não foi provisionado durante o terceiro trimestre, com base em uma avaliação atualizada, disse a empresa.

Os dois empréstimos representaram a maior parte dos US$ 185 milhões de baixas líquidas que o banco sofreu durante o quarto trimestre, o que foi superior às suas baixas líquidas combinadas ao longo da última década.

A Raymond James reduziu sua recomendação para o banco de compra para desempenho de mercado (ou neutra), com o analista Steve Moss escrevendo em uma nota aos clientes que os resultados trimestrais “provavelmente colocarão as ações no radar” até que haja “maior clareza em torno de capital, crédito e planos de negócios futuros.”

“Reconhecemos a importância e o impacto da redução de dividendos para todos os nossos acionistas, e isso não foi feito levianamente”, disse o CEO Thomas Cangemi em comunicado. “Embora essas ações necessárias tenham impactado negativamente nossos resultados do quarto trimestre, estamos confiantes de que elas alinharão melhor nossa organização com nossos novos pares e fornecerão uma base sólida no futuro.”

A compra dos depósitos do Signature Bank em 2023 transferiu o New York Community Bancorp para uma categoria regulamentar que exige níveis de capital adicionais. A empresa disse que isso foi responsável pelo corte de dividendos e pelo aumento de sua provisão para perdas com empréstimos. A provisão foi de US$ 552 milhões, em comparação com as estimativas dos analistas de apenas US$ 45 milhões.

A Signature estava entre os três bancos norte-americanos que faliram em rápida sucessão de acontecimentos no ano passado, enquanto tentavam se ajustar a um salto nas taxas de juro que desvalorizou as suas participações. O New York Community Bancorp, por meio de sua unidade Flagstar Bank, concordou em comprar US$ 38 bilhões em ativos da Signature, incluindo US$ 25 bilhões em dinheiro e cerca de US$ 13 bilhões em empréstimos.

O prejuízo do New York Community Bancorp nos últimos três meses do ano passado foi de US$ 252 milhões, em comparação com o lucro de US$ 206 milhões previsto pelos analistas. A receita de US$ 886 milhões ficou aquém das expectativas de quase US$ 932 milhões.

(Com Bloomberg)