Balanços

Sequoia (SEQL3) lucra R$ 17,1 milhões, alta de 24% na base anual, impulsionada por aquisições

A companhia viu sua receita avançar, majoritariamente, por conta da compra de outras companhias no último ano

Por  Vitor Azevedo

SÃO PAULO – A companhia de logística Sequoia (SEQL3) lucrou de forma líquida R$ 17,1 milhões entre julho e setembro deste ano, alta de 24% na comparação com o mesmo período do ano passado.

A alta acompanha, em grande parte, a receita líquida da companhia, que cresceu de R$ 277,5 milhões para R$ 374,2 milhões, alta de 35%. A companhia viu seu número impulsionado, segundo o documento publicado na noite desta terça-feira (9), principalmente pelas aquisições realizadas no último ano – como, por exemplo, a da Lincros, anunciada recentemente.  De forma orgânica, a receita de mesmos clientes avançou R$ 3,9 milhões e a de novos clientes, R$ 15,8 milhões.

A Sequoia, com o aumento do preço da gasolina, viu seus custos com serviços prestados, entretanto, avançar consideravelmente, com alta de 40,4% no ano, chegando a R$ 301,9 milhões. O crescimento, entretanto, foi mitigado pela queda de 5,4% das despesas comerciais, administrativas e gerais, que ficaram em R$ 30,5 milhões, por conta de sinergias com empresa adquiridas.

Mesmo com maiores gastos, a companhia de logística registrou uma margem Ebtida (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustada avançando, ficando em 15,4%, ante 14,7% no 3TRI20 – em parte, porém, por conta da reversão de créditos de impostos. O Ebitda ajustado ficou em R$ 57,7 milhões, alta de 41% na base anual.

Por fim, a Sequoia registrou um resultado financeiro negativo de R$ 18,1 milhões, ante R$ 10,4 milhões em setembro do ano passado – alta de 73,6%. A companhia fecha o terceiro trimestre com uma dívida líquida de R$ 259,8 milhões, caindo 25,1% na base trimestral.

 

Compartilhe