Sem pesquisa, paga-se até 3 vezes mais na hora de comprar imóvel usado em SP

Pesquisa mostra quais são os preços dos metros quadrados, de acordo com localização e tempo de construção

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Na hora de comprar casa ou apartamento usados em São Paulo, quem não pesquisar direito pode pagar até três vezes mais do que poderia. Levantamento do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (Creci-SP) mostrou que, em março, em ambos os casos, essa é a maior diferença de preços empregados pelo mercado, variando de acordo com a localização e com o tempo de uso do imóvel.

“A cidade é dividida em cinco zonas(*): A, B, C,D, E. Os bairros são voltados para as cinco diferentes classes de renda”, explicou o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto.

Casas

Analisando as casas, o maior preço do metro quadrado(**) empregado em março estava naquelas com até sete anos de uso localizadas na zona A (bairros como Alto de Boa Vista, Higienópolis, Cidade Jardim, Itaim Bibi e Morumbi): R$ 2.865,77.

O menor estava nas construções com mais de 15 anos localizadas na E (bairros como Brasilândia, Campo Limpo, São Mateus, Vila Nova Cachoeirinha e Jardim Ângela), custando R$ 857 – uma diferença de 234,40%. “Existem bairros mais e menos valorizados”, explicou Viana.

Veja, na tabela abaixo, o levantamento completo de preços:

Levantamento de preços(R$)
pelo metro quadrado de área útil da casa
TipoZona AZona BZona CZona DZona E
Até sete anos2.865,77 2.550,732.459,471.786,80
De oito a 14 anos2.122,501.818,581.708,931.3601.004,64
Mais de 15 anos1.403,231.390,601.209,44931,87857

Fonte: Creci-SP
* março

Com isso, é possível dizer que uma vez que o consumidor opte por comprar uma casa na zona A, o gasto pode ser o dobro, caso se compre um imóvel de até sete anos, em vez de um com mais de 15 anos. A diferença na zona C é praticamente a mesma, enquanto na B e na D ela cai para, nessa ordem, 83,43% e 91,74%.

Na zona E, na qual o Creci-SP não registrou comercialização de construções mais novas, a diferença de preço entre aquelas de oito a 14 anos e as de mais de 15 anos fica em 17,23%.

Apartamentos

Quando o assunto são apartamentos, a diferença é disposta da mesma maneira. Entre a cobrança do imóvel mais novo da A e o do mais velho na E, a diferença chega a ser de 213,94% (três vezes). Veja:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Levantamento de preços(R$)
pelo metro quadrado de área útil do apartamento
TipoZona AZona BZona CZona DZona E
Até sete anos2.871,982.565,572.465,421.913,871.375
De oito a 14 anos2.040,791.870,471.746,191.347,701.050
Mais de 15 anos1.360,751.278,391.260,65914,69

Fonte: Creci-SP
* março

No caso de apartamentos as maiores diferenças entre imóveis mais novos e mais velhos estão nas zonas A (111,03%), D (109,24%) e B (100,69%). No caso da C, ela cai um pouco, para 95,57%.

Na E, que não possui imóveis com mais de 15 anos, a diferença é de 30,95%.

*zona B: bairros como Aclimação, Brooklin, Paraíso, Vila Madalena e Vila Mariana;
zona C: bairros como Aeroporto, Alto da Lapa, Jabaquara, Cidade Universitária, Parque São Domingos e Butantã;
zona D: bairros como Americanópolis, Barra Funda, Brás, Jardim Miriam, Liberdade e Vila Prudente.
** metro quadrado de área útil

Compartilhe