"Quem perde, reclama"

Secretário do Tesouro elogia PIB de 0,6% e ironiza reclamações da MP 579

"Quem perde, reclama. Isso é em tudo na vida", disse Arno Augustin durante Fórum da Bloomberg realizado em São Paulo

SÃO PAULO – O Secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, foi bem incisivo na defesa do governo brasileiro ao falar do resultado recente do PIB (Produto Interno Bruto), da política cambial e até mesma das recentes medidas adotadas no setor elétrico. O secretário discursou nesta manhã durante o evento “Forum Bloomerg Brasil, um mundo de oportunidades”.

Sobre a economia brasileira, Augustin disse que o crescimento de 0,6% da atividade econômica no 3º trimestre, embora muito mal recebido pelos analistas (grandes bancos revisaram para baixo suas estimativas para Brasil), foi avaliado por ele como “bom”. “O impacto negativoficou com o segmento de serviços, em virtude da queda do spread bancário. Isso é um fator que não impactará negativamente nso próximos trimestres”, explica o secretário, visto que a base de comparação para os próximos trimestres foi puxada para baixo.

Energia: foi cumprido exatamente o que estava no contrato
Ao falar sobre a turbulenta situação do setor elétrico, Augustin foi bem enfático ao dizer que foi cumprido rigorosamente o que estava no contrato. “Quando vencesse as concessões, nós calculávamos a indenização e pagava às concessionárias”, disse o secretário.

Ao ser questionado sobre toda a polêmica que se instaurou entre as companhias que não queriam renovar, o secretário reiterou que tudo foi feito dentro do que estava no contrato. “Quem perde reclama. Isso é da vida”, disse Augustin. Com a prorrogação das concessões, indenizações de ativos e a redução de encargos sociais, a expectativa é de que as tarifas tenham uma redução média de 20,2% para os consumidores brasileiros, o que deve trazer um alívio para a inflação, explica o secretário.