Em recuperação judicial, Saraiva (SLED4) tem prejuízo ajustado 16,9% menor no 1º trimestre

Dívida líquida caiu cerca de 85% em um ano; receita líquida caiu 4,8%

Equipe InfoMoney

Publicidade

Em recuperação judicial, a livraria Saraiva (SLED4) registrou um prejuízo líquido ajustado de R$ 17,820 milhões no primeiro trimestre de 2023, cifra 16,9% menor em relação ao mesmo período do ano passado.

A empresa informou que o trimestre foi impactado positivamente em R$ 3,4 milhões, sendo em R$ 1,4 milhão por operações descontinuadas. Antes das operações descontinuadas, o prejuízo ajustado somou R$ 17,206 milhões, queda de 52,6%.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado ficou negativo em R$ 10,172 milhões, uma melhora de 19,9%.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A receita líquida da empresa ficou em R$ 16,9 milhões, registrando redução de 4,8% quando comparada com o 1T22, em decorrência da redução do número de lojas na rede de 36 para 31 lojas.

O faturamento líquido das lojas físicas atingiu R$ 16,6 milhões, o que representa um aumento de 0,1%. Já as vendas mesmas lojas tiveram alta de 12%. O e-commerce, com R$ 300 mil, teve declínio de 76,7%.

Conforme a Saraiva, houve grande evolução na redução da dívida da companhia desde o deferimento do pedido
de recuperação judicial, em novembro de 2018.

Continua depois da publicidade

Segundo o balanço da empresa, a dívida líquida ajustada antes de recebíveis ficou em R$ 22,792 milhões, uma melhora de 85,5% na comparação com igual período do ano passado.