São Carlos (SCAR3) vende ativos por R$ 865 mi, Sequoia (SEQL3) emitirá debêntures conversíveis em ações e Odontoprev (ODPV3) pagará JCP

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta quarta-feira (20)

Felipe Moreira

Publicidade

O radar corporativo desta quarta-feira (20) traz que a São Carlos (SCAR3) vendeu a totalidade dos Edifícios Centro Empresarial Botafogo – CEB, Morumbi Office Tower – MOT, Corporate Plaza – Corporate e Alameda Santos 2477 – Al. Santos por R$ 865 milhões.

A Sequoia, por sua vez, aprovou emissão de debêntures conversíveis em ações, em até 2 séries, no valor total de R$ 400 milhões. Enquanto isso, o Conselho de Administração da Odontoprev (ODPV3) aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio, no montante total bruto de R$ 20,5 milhões.

Já a Boa Safra aprovou recompra de até 2.389.672 ações ordinárias de emissão da companhia, representativas 2,04% das ações totais de emissão da companhia e 5,38% das ações em circulação no mercado.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

No mais, a Ânima (ANIM3) cedeu direitos creditórios no valor de R$ 55 milhões à Pravaler, a WEG (WEGE3) aprovou distribuição de R$ 251 milhões em JCP e a Cury (CURY3) aprovou pagamento de dividendos intermediários de R$ 150 milhões.

Confira mais destaques:

Randoncorp (RAPT4)

A receita líquida consolidada da Randoncorp atingiu R$ 1,005 bilhão em agosto de 2023, um recuo de 7,9% na comparação ano a ano.

Continua depois da publicidade

Fras-le (FRAS3)

A receita líquida consolidada da Fras-le somou R$ 294,9 milhões no mês de agosto deste ano, um aumento de 15,7% frente igual etapa do ano passado.

São Carlos (SCAR3)

A São Carlos (SCAR3) celebrou, nesta terça-feira (19), contrato para alienação da totalidade dos Edifícios Centro Empresarial Botafogo – CEB, Morumbi Office Tower – MOT, Corporate Plaza – Corporate e Alameda Santos 2477 – Al. Santos por R$ 865 milhões.

O ativo possui 58.875 m² de área bruta locável. O comprador é um Fundo de Investimento Imobiliário – FII.

A liquidação financeira da transação se dará da seguinte forma: (i) 42,5% na primeira parcela na assinatura da escritura de compra e venda; (ii) 9,0% na segunda parcela em até 12 meses, contados da Escritura, corrigido pelo IPCA; e (iii) 48,5% na parcela final em até 24 meses, a partir da Escritura, também corrigido pelo IPCA.

A estrutura da operação considera a retenção de 5,5% do valor da transação na primeira parcela para fins de renda mínima garantida para o Fundo. A parcela final poderá contar com o pagamento de até 18,7% do valor da transação em cotas do Fundo.

O cap rate da venda é de 7,4%, considerando a receita de locação dos contratos vigentes. Com a venda, a Taxa Interna de Retorno (TIR) real após impostos do Portfólio será de 27,3% ao ano. O valor da Transação é 14,6% abaixo do NAV (Net Asset Value).

Sequoia (SEQL3)

A Sequoia aprovou a 4ª emissão de debêntures conversíveis em ações, da espécie quirografária, em até 2 séries, no valor total de R$ 400 milhões.

As Debêntures da Primeira Série serão integralizadas mediante a entrega de Créditos, sem captação de novos recursos, visando a alteração do endividamento decorrente dos Créditos em títulos conversíveis em Ações Decorrentes da Conversão.

Os recursos líquidos obtidos por meio da colocação das Debêntures da Segunda Série serão destinados exclusivamente para pagamento de frete e fornecedores da companhia.

Odontoprev (ODPV3)

O Conselho de Administração da Odontoprev (ODPV3) aprovou o pagamento de juros sobre o capital próprio, no montante total bruto de R$ 20,5 milhões, correspondentes a R$ 0,0371836210 por ação.

Farão jus aos juros sobre o capital próprio os detentores de ações de emissão da Companhia em 22 de setembro de 2023.

A companhia deverá registrar os créditos correspondentes aos juros sobre o capital próprio em sua contabilidade em 30 de setembro de 2023.

O pagamento será realizado em 19 de dezembro de 2023. As ações da companhia serão negociadas ex-direito a juros sobre o capital próprio a partir de 25 de setembro de 2023.

Eletrobras (ELET3)

A Eletrobras informou que a 1ª Turma do Superior Tribunal de Justiça – STJ, à unanimidade, conheceu e deu provimento ao Agravo em Recurso Especial nº 2381097 – DF interposto pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) para anular a decisão proferida pela 5ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios – TJDFT movido pelas demandantes Energia Potiguar Geradora Eólica S.A. e outras, que havia sido desfavorável à Chesf ao reverter o resultado do primeiro julgamento, que fora favorável à controlada ao julgar improcedentes os pedidos.

A decisão proferida na terça-feira, portanto, determinou novo julgamento do processo em segunda instância dos segundos embargos de declaração então opostos pela referidas demandantes.

O processo está classificado com risco de perda provável, pelo valor estimado de R$ 636 milhões, em 30 de junho de 2023.

Enauta (ENAT3)

A Enauta (ENAT3) informou sobre a alteração relevante da participação acionária da Queiroz Galvão S.A. (QGSA) na Enauta, que passará a deter 91.390.133 ações ordinárias, representando 34,38% do capital social da Enauta, após a formalização da transferência de 1.986.827 ações ordinárias de emissão da Enauta de titularidade da QGSA, representativas de aproximadamente 0,75% do capital social da companhia, fruto de contrato vinculante celebrado.

Azul (AZUL4)

O JPMorgan, na qualidade de gestor de diversos fundos de investimento sediados no exterior, comunciou que aumentou a participação que administra em ações preferenciais de emissão da Azul S.A.

O banco americano passou a administrar um total de 21.999.457 Ações PN da companhia, que representam 6,54% dessa espécie de ação.

GPS (GGPS3)

O Grupo GPS aprovou a aquisição, pela Allis Luandre Soluções em Trade e Pessoas, controlada da Companhia, de 70% das ações de emissão da sociedade Trademark e de 70% das quotas de emissão das sociedades Pop Trade Marketing e Consultoria Ltda. e Seven Trade Marketing e Consultoria Ltda. (conjuntamente, Grupo Trademark).

O Grupo Trademark presta serviços de gestão de pontos de venda, ativações promocionais e apoio estratégico em canais de distribuição e divulgação de produtos ou serviços, com presença em 6 Estados e forte atuação em São Paulo. Registrou receita bruta de aproximadamente R$ 371 milhões no período de doze meses (LTM) findo em 31 de julho de 2023.

JBS (JBSS3)

A JBS informou nesta terça-feira (19) que suas subsidiárias integrais JBS USA Lux S.A., JBS USA Food Company e JBS Luxembourg S.à r.l. encerraram a oferta de US$ 2,5 bilhões em valor principal agregado de notas seniores, sendo títulos com vencimento em 2034 e remuneração de 6,750% no valor total de US$ 1,6 bilhão; e notas com vencimento em 2053 e remuneração de 7,250% no valor total de US$ 900 milhões.

A JBS utilizará os recursos líquidos provenientes da oferta das Notas para pagar dívidas de curto prazo e para fins corporativos em geral.

“Esta oferta aumentará nossa liquidez e nos proporcionará flexibilidade financeira adicional, ao estender os vencimentos da dívida e nos permitir concentrar em fornecer valor aos nossos parceiros e clientes”, disse Guilherme Cavalcanti, CFO Global da Companhia. “Estamos muito gratos pelo forte interesse que recebemos durante nossa oferta com excesso de demanda e gratos pelo apoio contínuo de nossos investimento”.

Ânima (ANIM3)

A Ânima (ANIM3) assinou nesta terça-feira (19) um acordo com a fintech Pravaler S.A. para a cessão de direitos creditórios de diversas de suas Instituições de Ensino Superior (IES), relativos a financiamentos estudantis dos alunos do segmento Ânima Core.

O valor total líquido estimado a ser recebido para o conjunto das cessões é de aproximadamente R$ 55 milhões, considerando-se uma inadimplência média estimada para a carteira total em 16,6%, taxa de desconto de 16% ao ano, comissão de 1,5% e prazo médio de 17 meses da carteira vendida.

WEG (WEGE3)

O Conselho de Administração da WEG (WEGE3) aprovou pagamento de juros sobre capital próprio (JCP) no valor total de R$ 251 milhões, correspondente a R$ 0,059823529 por ação.

O crédito dos proventos será realizado aos titulares de ações escriturais em 22 de setembro de 2023, “ad referendum” da Assembleia Geral.

De 25 de setembro de 2023 em diante, as ações serão negociadas “ex-juros sobre capital próprio”.

O pagamento de JCP ocorrerá em 13 de março de 2024 e será feito pelo valor líquido de R$ 0,050850000 por ação, já deduzido o imposto de renda na fonte de 15%.

Cury (CURY3)

A Cury Construtora e Incorporadora (CURY3) aprovou a distribuição de dividendos intermediários no montante total de R$ 150 milhões, sendo esse montante correspondente a R$ 0,5174478446 por ação ordinária de emissão da companhia.

Terão direito aos proventos as pessoas inscritas como acionistas da construtora na data-base de 22 de setembro de 2023.

Boa Safra (SOJA3)

A Boa Safra aprovou recompra de até 2.389.672 ações ordinárias de emissão da companhia, representativas 2,04% das ações totais de emissão da companhia e 5,38% das ações em circulação no mercado.

O prazo para realização das aquisições iniciará em 20 de setembro de 2023 e será encerrado até 20 de setembro de 2024, tendo em vista que o programa tem duração de até 12 meses.