Guerra da Ucrânia

Sanções contra Rússia e Belarus se estendem a criptomoedas, esclarece União Europeia

Criptoativos se enquadram na categoria de “títulos transferíveis” e, portanto, estão incluídos no escopo das sanções, disse a UE

Por  CoinDesk

A União Europeia (UE) esclareceu nesta quarta-feira (9) que as sanções impostas à Rússia e à Bielorrússia se estendem aos criptoativos.

Os criptoativos se enquadram na categoria de “títulos transferíveis” e, portanto, estão incluídos no escopo das sanções impostas à Rússia e à Bielorrússia como consequência da invasão dos russos à Ucrânia.

“Empréstimos e crédito podem ser concedidos por qualquer meio, incluindo criptoativos”, disse a UE na quarta-feira.

A UE também anunciou a expansão das restrições financeiras existentes na Bielorrússia para acompanhar as que já estão em vigor na Rússia.

As medidas incluem restrições à prestação de serviços SWIFT a três bancos bielorrussos e suas subsidiárias, proibição de transações com o Banco Central da Bielorrússia e proibição da negociação de valores mobiliários ligados a ações de entidades estatais da Bielorrússia em bolsas da UE.

Preocupações foram levantadas pelos legisladores dos EUA de que as criptomoedas poderiam ser usadas pela Rússia como um meio de evitar sanções, mas a extensão disso é discutível.

Salman Banei, chefe de políticas públicas da empresa de análise de blockchain Chainalysis, disse ao CoinDesk que é “improvável” que isso esteja acontecendo.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe