GRÃOS

Safra de grãos 2015/2016 deve ser 8,9% menor que a anterior

De acordo com levantamento da Conab, a safra de grãos deve atingir 189,3 milhões de toneladas

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – As condições climáticas nas principais regiões produtoras afetaram a produtividade das lavouras, sobretudo do milho 2º safra, arroz e feijão, levando os números da estimativa do ciclo 2015/2016 a 189,3 milhões de toneladas. O volume representa uma redução de 8,9% em relação à safra anterior, 208 milhões de toneladas, recorde na série histórica desde 1977. A análise é da Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Os dados do 10º levantamento da safra de grãos foram divulgados nesta quinta-feira (7) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Segundo os técnicos da SPA, o volume total a ser colhido no período 2015/2016 é suficiente para atender as necessidades de consumo do país e cumprir os contratos de exportação.

O trigo teve um desempenho favorável na temporada, com crescimento de produção. A expectativa de colheita do grão de inverno é de 6,28 milhões de toneladas, alta de 13,5%, mesmo com a redução de área de 12,5%. Isso é resultado dos ganhos de produtividade.

A estimativa para a cultura de soja é de 95,6 milhões de toneladas, queda de 0,7%. O milho, que apresentou as maiores perdas, teve reduções de 3,99 milhões e 11,5 milhões de toneladas, respectivamente, na primeira e na segunda safra. A produção total de milho é estimada em 69,1 milhões de toneladas.

As demais culturas também tiveram perdas de produção. Entre as razões para a queda, estão a redução na área plantada e as adversidades climáticas, como estiagens prolongadas e altas temperaturas.

Área cultivada

A área plantada aumentou em relação à safra anterior. Este ano, deve chegar a 58,15 milhões de hectares, ou 0,4% a mais do que em 2014/15, quando foi de 57,93 milhões de hectares.

Com 57% da área cultivada no país, a soja permanece como principal responsável pelo aumento de área. A estimativa de crescimento é de 3,5%, passando de 32,1 milhões de hectares em 2014/15 para 33,2 milhões na safra atual.

Confira aqui o boletim da Conab.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE