Crise

Rússia tenta conter debandada de investidores à medida que sanções abalam a economia

Os ativos russos entraram em queda livre nesta terça-feira, com as ações listadas em Londres MSCI Russia ETF despencando 50%

Por  Reuters -

LONDRES (Reuters) – A Rússia disse estar impondo restrições temporárias a estrangeiros que buscam sair de ativos russos nesta terça-feira, em uma tentativa de conter um êxodo acelerado de investidores impulsionado pelas sanções ocidentais estabelecidas após a invasão da Ucrânia.

Os ativos russos entraram em queda livre nesta terça-feira, com as ações listadas em Londres MSCI Russia ETF despencando 50% e o maior banco da Rússia, Sberbank, caindo 21% conforme os investidores buscavam uma rota de fuga do país.

Os principais gestores de recursos, incluindo o fundo de hedge Man Group e o gestor de ativos britânico abrdn, vêm cortando suas posições na Rússia, mesmo depois de o rublo ter caído a um recorde de baixa.

Leia também:

“Certamente há uma disposição dos gestores de ativos e fornecedores de referência de se livrar da exposição à Rússia em seus portfólios e índices”, disse Kaspar Hense, gerente sênior de portfólio da Bluebay Asset Management em Londres.

“A grande questão é onde os compradores aparecem?”

A decisão de Moscou de impor controles de capital significa que bilhões de dólares em títulos detidos por estrangeiros na Rússia correm o risco de ficarem detidos.

A gestora de ativos britânica Liontrust suspendeu a negociação em seu fundo na Rússia, enquanto os preços de alguns dos mais populares fundos negociados em bolsa com foco na Rússia estavam sendo negociados com desconto em relação aos valores de ativos líquidos.

A agência de classificação de risco Fitch identificou 11 fundos com foco na Rússia que foram suspensos, com ativos totais sob gestão de 4,4 bilhões de euros no final de janeiro, disse um porta-voz por e-mail.

Não investirá

Em questão de semanas, a Rússia passou de uma lucrativa aposta na alta dos preços do petróleo para um mercado ‘ininvestível’ com um banco central paralisado por sanções, grandes bancos excluídos do sistema internacional de pagamentos e controles de capital sufocando os fluxos de dinheiro.

A Visa Inc e a Mastercard Inc bloquearam várias instituições financeiras russas de suas redes e o regulador de mercado da Alemanha BaFin disse que estava monitorando de perto o braço europeu do banco russo VTB, que não estava mais aceitando novos clientes.

As ações de alguns bancos europeus permaneceram sob pressão após fortes quedas na segunda-feira devido à exposição dos credores à Rússia. O setor permaneceu volátil quando Moscou iniciou o sexto dia de sua invasão.

A gestora de ativos abrdn tem cerca de 2 bilhões de libras em dinheiro de clientes investidos na Rússia e em Belarus e vem cortando suas posições, disse o presidente-executivo Stephen Bird.

“Não investiremos na Rússia e em Belarus no futuro próximo”, disse Bird.

O Man Group cortou seus investimentos na Rússia nas últimas semanas e agora tem uma exposição “insignificante” à Rússia e à Ucrânia em todo o seu portfólio, disse seu diretor financeiro, Antoine Forterre, à Reuters nesta terça-feira.

O Banco Central Europeu colocou bancos com laços estreitos com a Rússia, como Raiffeisen e o braço europeu do VTB, sob observação atenta após amplas sanções financeiras do Ocidente que já levaram um credor russo ao limite, disseram duas fontes à Reuters.

As oscilações do preço das ações de terça-feira e os comentários dos investidores ocorrem no momento em que a Rússia enfrenta crescente isolamento devido à invasão da Ucrânia, onde os ataques das tropas de Vladimir Putin enfrentam forte resistência, apesar de bombardeios pesados ​​e um enorme comboio militar fora de Kiev.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe