Pede mais apoio

Rússia quer nos apagar, diz presidente ucraniano Zelensky no 7º dia de guerra

Para o líder ucraniano, resposta do Ocidente não foi suficiente, pedindo mais apoio internacional

Por  Reuters -

LVIV, Ucrânia (Reuters) – A Rússia tem como objetivo apagar a Ucrânia, sua história e seu povo, disse o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, em um vídeo nesta quarta-feira, quando a invasão de Moscou ao país vizinho entrou no sétimo dia com bombardeio pesado sobre a cidade portuária de Mariupol, no Mar Negro.

Moscou passou a atacar cidades ucranianas na terça-feira e parecia pronta para um avanço sobre Kiev, enquanto o Ocidente apertava um nó econômico em torno da Rússia em retaliação.

Mas Zelensky, com a barba por fazer e vestindo uma camiseta cáqui, disse que a resposta do Ocidente não foi suficiente, pedindo mais apoio internacional, incluindo apoio à tentativa da Ucrânia de ingressar na União Europeia.

“Não é hora de ser neutro”, disse Zelensky, cujo tom desafiador e emocional em discursos regulares em vídeo tem mostrado ao seu país apoio e liderança na guerra, que, segundo ele, matou quase 6.000 soldados russos até agora.

Referindo-se ao bombardeio de terça-feira em Kiev próximo a Babyn Yar –o local do massacre de dezenas de milhares de judeus na Segunda Guerra Mundial pelas tropas de ocupação alemãs e auxiliares ucranianos– Zelensky disse: “Este ataque prova que, para muitas pessoas na Rússia, nossa Kiev é absolutamente estrangeira.”

“Eles não sabem nada sobre Kiev, sobre nossa história. Mas todos eles têm ordens para apagar nossa história, apagar nosso país, apagar todos nós.”

A cidade portuária de Mariupol, no sudeste da Ucrânia, no Mar de Azov, estava sob constante bombardeio e incapaz de retirar os feridos.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe