Motor da economia russa

Rússia projeta queda de 17% na produção de petróleo em 2022 devido às sanções

Putin reconheceu que as sanções bloquearam a indústria de energia da Rússia e que seria necessário reorientar as vendas dos mercados da Europa para a Ásia

Por  Estadão Conteúdo -

A produção de petróleo da Rússia pode diminuir em 17% neste ano por causa das sanções impostas por países do Ocidente, disse o ministro das Finanças russo, Anton Siluanov, nesta quarta-feira, 27.

“Haverá um recuo na produção de petróleo? Haverá. Em que volumes? Dezessete por cento, um pouco menos, um pouco mais, é possível”, disse Siluanov a repórteres. “Ainda é difícil avaliar como as vendas de energia vão continuar.”

O presidente Vladimir Putin reconheceu que as sanções bloquearam a indústria de energia da Rússia, considerado o motor econômico do país, e disse que seria necessário reorientar as vendas dos mercados da Europa para a Ásia. Os Estados Unidos e o Canadá proibiram as importações de petróleo russo, enquanto a União Europeia ainda discute tal medida. Mesmo sem sanções, muitos operadores e empresas na Europa têm evitado entregas russas nas últimas semanas.

A Agência Internacional de Energia (AIE) prevê que, a partir de maio, quase três milhões de barris por dia diminuam na produção russa. Isso reduziria a produção para menos de nove milhões de barris por dia, um recuo maior do que o previsto por outros analistas.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe