Alguns acordos

Rússia e Ucrânia concordam com corredor humanitário e 3ª rodada de negociações

De acordo com o conselheiro ucraniano, a terceira rodada de negociações será feita nos próximos dias. As datas, porém, ainda não foram divulgadas.

Por  ANSA Brasil

(ANSA) – As delegações da Rússia e Ucrânia encerraram na tarde desta quinta-feira (3) a segunda rodada de negociações sobre o conflito iniciado no último dia 24 de fevereiro e decidiram conjuntamente sobre a criação de corredores humanitários.

De acordo com Mikhailo Podoliak, assessor do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, “houve entendimento” para a criação de corredores humanitários com um cessar-fogo temporário para a entrada de provisões e a retirada de civis.

Imagens divulgadas pelas autoridades mostram os negociadores, incluindo o ministro da Defesa de Kiev, Oleksiy Reznikov, apertando as mãos na mesa de reunião. Esta é a primeira vez que este momento é registrado.

“As posições da Rússia e da Ucrânia são claras. Chegou-se a um acordo sobre algumas das questões levantadas”, disse o principal negociador russo, Vladimir Medinsky, citado pela agência Tass.

Segundo o representante russo, foram “alcançados progressos significativos” durante a reunião que debateu questões humanitárias e militares e uma possível futura solução política ao conflito. Os representantes dos dois países se reuniram em Gomel, em Belarus, em um encontro que durou quase três horas.

De acordo com o conselheiro ucraniano, uma terceira rodada de negociações será feita nos próximos dias. As datas, porém, ainda não foram divulgadas.

Na última segunda-feira (28), a primeira reunião terminou sem um acordo após cinco horas de conversa. Zelensky, por sua vez, tem dito que a Rússia precisa parar de bombardear seu país se quiser negociar.

Dados da ONU revelam que o conflito na Ucrânia já gerou mais de 1 milhão de refugiados, sendo que a maior parte fugiu para a Polônia.

Além disso, 249 civis foram mortos e 553 ficaram feridos na Ucrânia durante a primeira semana do conflito após a invasão da Rússia.

O número, até a meia-noite de quarta-feira, representa uma alta em relação aos 227 mortos e 525 feridos informados no relatório anterior de um dia atrás. Após ter enfrentado mais resistência do que esperava, a Rússia ampliou sua ofensiva nos últimos dias e conquistou a cidade de Kherson, de 300 mil habitantes e primeiro grande município ucraniano a cair.

Além disso, as forças russas cercaram Mariupol, no sul da Ucrânia, e mantêm Kharkiv, no nordeste, sob bombardeio intenso desde o início da semana. (ANSA)

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe