Após recusar pagar em rublos

Russa Gazprom cortará fornecimento de gás para Shell e Orsted

Na segunda-feira, a Gazprom anunciou que o corte de entregas para a holandesa GasTerra, também por esta se recusar a pagar em rublos.

Por  Estadão Conteúdo -

A Gazprom informou nesta terça-feira, 31, que cortará a oferta de gás para a dinamarquesa Oersted e para a Shell, após elas se recusarem a fazer pagamentos em rublos. A gigante estatal da Rússia disse que suas entregas serão suspensas a partir de 1º de junho e até que os pagamentos sejam realizados em rublos.

Segundo a Gazprom, o contrato com a Shell era por um máximo de 1,2 bilhão de metros cúbicos ao ano. Um porta-voz da Shell disse que a empresa não concordou com os termos estabelecidos, entre eles a criação de contas de capital, mas complementou que a empresa continuará a enviar gás a seus clientes na Europa, sem citar quais países recebem esses volumes geralmente.

Já a Oersted afirmou em comunicado que não é obrigada a pagar em rublos e que continuará a pagar pelo gás que adquire em euros. A companhia diz que já vinha se preparando para esse cenário e que também manterá suas entregas aos clientes.

Na segunda-feira, a Gazprom anunciou que o corte de entregas para a holandesa GasTerra, também por esta se recusar a pagar em rublos.

Em 2021, a União Europeia importou 155 bilhões de metros cúbicos de gás da Rússia, cerca de 40% de seu consumo total de gás, segundo dados da Agência Internacional de Energia (AIE).

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe