Roupa mais barata: setor de vestuário realiza feirão com peças a preço de custo

Fabricantes terão que se adequar à norma da ABNT de numeração e, por isso, estão com descontos a partir de 40%

Por  Flávia Furlan Nunes -

SÃO PAULO – A partir de 2008, os fabricantes de roupa terão que se enquadrar à padronização da numeração P, M e G, determinada pela norma da ABNT 13.377, para acabar com a bagunça de modelagem diferente. Por isso, um grande feirão, com descontos a partir de 40% ao consumidor, acontece desde segunda-feira (12).

De acordo com a Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), o objetivo do “Abravest Fashion Bazar” é “queimar o estoque” de peças com medidas fora do padrão.

Abravest Fashion Bazar

O feirão acontece no Mart Center, localizado na zona Norte de São Paulo, até o dia 31 de dezembro. O horário de funcionamento é das 9h às 19h durante a semana e das 09 às 18h de finais de semana e feriados.

O local tem estacionamento gratuito para 6 mil veículos, praça de alimentação, rede bancária (Banco do Brasil, Unibanco e 24 horas) e 46 lojas à disposição do consumidor.

Quanto às facilidades de pagamento, a Abravest afirmou que são aceitos todos os tipos de cartões de crédito pelos fabricantes.

São esperados mais de 200 mil visitantes, mas quem for até o local nesta terça-feira (13) não encontrará todas as lojas instaladas, o que só deve acontecer a partir de quarta-feira (14).

Padronização

A norma da ABNT já está em vigor, mas é seguida apenas por parte dos fabricantes de roupas, por ser espontânea até 31 de dezembro de 2007. Por isso, pelo menos 40% da produção no mercado está totalmente fora da padronização.

A norma foi acatada porque os consumidores encontram tamanhos P, M e G em medidas totalmente diferentes, perdendo muito tempo na experimentação das roupas.

Implantada a norma, a ABRAVEST cobrará da Receita Federal um controle mais preciso e rigoroso na entrada de produtos importados, para que se enquadrem à padronização. A partir do próximo ano, todos os fabricantes terão que se adequar à norma. Caso contrário, estarão sujeitos à multa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Compartilhe