Projeções

Rosenberg reduz projeção de produção industrial no ano

A previsão é de alta de 0,2% ao final do ano, ante expectativa de crescimento de 1% registrado anteriormente

A divulgação dos dados da indústria referentes ao mês de abril, realizada na manhã desta quarta-feira, 4, pelo IBGE, e os indicadores antecedentes do setor no mês de maio fizeram com que a Rosenberg Associados revisasse para baixo a projeção para a produção industrial no ano de 2014. Antes, a expectativa da consultoria era de que fosse registrado crescimento de 1,0% no final do ano, mas agora a previsão é de alta de 0,2%.

Na visão da consultoria, o risco de retração na produção industrial não pode ser negligenciado. Para ter zero de variação em relação a 2013, seria necessário registrar crescimento médio mensal, de maio a dezembro, de 0,5%, segundo os cálculos da Rosenberg.

Nesta manhã, o IBGE divulgou a queda de 0,3% na produção industrial na passagem de março para abril. A projeção da economista-chefe da consultoria, Thaís Zara, era de alta de 0,1%. “A abertura dos dados de abril mostra queda generalizada entre os setores”, menciona a economista.

Já na comparação de abril ante o mesmo mês do ano passado, a retração foi de 5,8%. “Mesmo tirando o efeito do número de dias úteis na comparação interanual, a situação é muito complicada”, diz a economista. A queda no mês de abril foi a mais intensa desde setembro de 2009, quando foi registrada queda de 7,3% na produção.

“Os indicadores de confiança e as vendas em maio mostram que não teremos uma grande recuperação no segundo trimestre”, complementa.