Risco-Brasil recua onze pontos-base, com possíveis emissões da dívida brasileira

Valle afirma que títulos podem ser emitidos para melhorar a liquidez; preço dos Treasuries cai, com alta nas bolsas dos EUA

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Com expectativas quanto a futuras ofertas de títulos da dívida externa brasileira, o risco-País teve significativa queda de onze pontos-base. O Global 40, por sua vez, encerrou em alta nesta segunda-feira (18).

Em entrevista à rede internacional Bloomberg, o secretário adjunto do Tesouro, Paulo Valle, afirmou que “estratégia é continuar oferecendo títulos de dez e de trinta anos”, visando melhorar a liquidez.

Os títulos da dívida externa norte-americana, por sua vez, tiveram queda nos preços, com a forte valorização das bolsas em Wall Street. Nesta sessão, o Federal Reserve adquiriu US$ 3,18 bilhões em títulos com maturação entre agosto de 2019 e fevereiro de 2023.

Aprenda a investir na bolsa

Destaque também para o setor imobiliário dos Estados Unidos. Segundo a NAHB (National Association of Home Builders), a confiança do construtor subiu em maio.

Global 40 sobe

O principal título da dívida externa brasileira, o Global 40, encerrou em alta de 0,19% na tarde desta segunda-feira, cotado a 130,80 centavos de dólar.
Refletindo o desempenho dos principais títulos da dívida externa brasileira, o indicador de risco-Brasil calculado pelo conglomerado norte-americano JP Morgan encerrou a 320 pontos-base.
Confira abaixo as cotações dos principais ativos da dívida externa brasileira:

AtivoÚltimoFech. AnteriorVar %
Global 40130,80 130,55+0,19%