,

Resumo Diário

,

arrow_forwardMais sobre

O discurso do presidente dos Estados Unidos não animou, levando o Ibovespa ao campo negativo uma hora antes do fechamento do pregão. Em uma sessão instável, benchmark fechou esta sexta-feira (9) com perdas de 0,29%, atingindo 57.357 pontos, pela terceira vez consecutiva. O giro financeiro foi de R$ 6,516 bilhões. No acumulado semanal, o índice registrou perdas 1,76%.

O presidente reeleito, na última terça-feira (6), disse nesta data que vai convidar os líderes dos dois partidos dos EUA para ir à Casa Branca na próxima semana para negociar meios de evitar o abismo fiscal, ou “fiscal cliff”. O objetivo, segundo Obama, é “construir um consenso”, e as prioridades são “o emprego e o crescimento”.

As falas do líder, contudo, não animaram e emburrou o Ibovespa para baixo no final do pregão, embora sustente leve alta nos índices norte-americanos, que desde segunda-feira encerram com duas horas de diferença do mercado brasileiro. Vale lembrar, contudo, que horário de negociações pode ter alteração na BM&FBovespa na próxima semana.

OGX, Vale e Petrobras ajudam a fazer contrapeso
Entre as maiores altas, as ações da OGX subiram 1,68% aos R$ 4,85, embora tenha reportado na noite da véspera prejuízo de R$ 343,6 milhões no terceiro trimestre. Os papéis da Vale e Petrobras  – pesos pesados do Ibovespa – também contribuíram para fazer o contrapeso e minimizar as perdas do índice.

No sentido oposto, os papéis do setor elétrico ajudaram a puxar a queda do índice, na sequência do movimento negativo visto durante toda a semana. As ações da Copel (CPLE6, R$ 27,85) e Eletropaulo (ELPL4, R$ 14,36) caíram 3,63% e 3,04%.

Outras referências
Na China, o Congresso do Partido Comunista continua, mas a previsão é de que novidades sobre a nova liderança do país só sejam anunciadas na próxima semana. Na agenda econômica, as vendas do varejo chinês cresceram 14,5% em outubro em relação a um ano antes; a produção industrial do país avançou 9,6% no mesmo período.

No continente europeu, as negociações sobre a liberação de uma nova parcela do pacote de resgate à Grécia continuam no radar. Na véspera, líderes europeus advertiram que o país ainda tem deveres a cumprir para receber o próximo lote de seu resgate financeiro e evitar o default.

Dados econômicos
Na agenda europeia, a produção industrial da França caiu 2,7% em setembro sobre agosto. Na Itália, o mesmo indicador apresentou contração de 1,5% em igual intervalo.

No mercado nacional, o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) que recuou 0,19% na primeira prévia de novembro – mostrando deflação. Já o emprego na indústria brasileira caiu 0,3% na passagem de agosto para setembro, na série sem influências sazonais.

PUBLICIDADE

Nos EUA, o destaque fica com o índice de confiança do consumidor da Universidade de Michigan, que veio acima do esperado nesta sessão. Por lá, o preço das exportações diminuiram em outubro.

Bolsas Internacionais
Na contramão do mercado doméstico,o índice Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia norte-americanas, fechou em alta de 0,32% e atingiu 2.904 pontos. Seguindo esta tendência, o índice S&P 500 valorizou-se 0,17% a 1.379 pontos, da mesma forma, o índice Dow Jones, que mede o desempenho das 30 principais blue chips norte-americanas, subiu 0,03% a 12.815 pontos.

Na Europa, o índice FTSE 100 da bolsa de Londres registrou queda de 0,11% e atingiu 5.769 pontos; em sentido oposto, o índice CAC 40 da bolsa de Paris valorizou-se 0,47% chegando a 3.423 pontos, enquanto o DAX 30, da bolsa de Frankfurt, caiu 0,58% a 7.163 pontos.

Dólar
O dólar comercial fechou em alta de 0,43% terminando a R$ 2,047 na venda.

Renda Fixa
As taxas dos principais contratos de juros futuros fecharam em alta. O contrato de juros de maior liquidez nesta sexta-feira, por sua vez, com vencimento em janeiro de 2014, registrou uma taxa de 7,35%, com alta de 0,01 ponto percentual abaixo em relação ao fechamento de quinta-feira.

No mercado de títulos da dívida externa, o título brasileiro mais líquido, o Global 40, fechou com queda de 0,38%, a 127,38% do valor de face. Já o indicador de risco-País fechou em alta de 1,33%, aos 152 pontos ante 150 pontos do fechamento anterior, com alta de dois pontos-base.

Agenda da próxima sessão
A agenda da próxima segunda-feira será pouco movimentada, em dia de feriado dos Veteranos nos Estados Unidos. Por aqui, será reportado o relatório Focus, que traz projeções do mercado sobre a economia brasileira, enquanto na zona do euro será realizado o encontro dos ministros das Finanças.

A temporada de resultados do terceiro trimestre ganhará força, quando serão divulgados os números da Amil, BR Malls, Brasil Foods, CCR, Cyrela, HRT e Hypermarcas.

PUBLICIDADE