BR Properties (BRPR3) reduz prejuízo em 99,8% no segundo trimestre, para R$ 2,4 milhões

Receita líquida somou R$ 10,9 milhões no segundo trimestre deste ano, uma diminuição de 89% na comparação com igual etapa de 2022

Felipe Moreira

Publicidade

A BR Properties (BRPR3) reportou prejuízo líquido de R$ 2,4 milhões no segundo trimestre de 2023 (2T23), montante 99,8% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2022, informou a companhia nesta quinta-feira (3).

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi negativo em R$ 7,4 milhões no 2T23, ante resultado positivo de R$ 63,4 milhões no 2T22.

A margem Ebitda ajustada foi negativa em 67% entre abril e junho deste ano, piora de 136 pontos percentuais (p.p.) frente a margem registrada em 2T22.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Saiba mais:

Confira o calendário de resultados do 2º trimestre de 2023 da Bolsa brasileira

O que esperar da temporada de resultados do 2º trimestre? Confira ações e setores para ficar de olho

Continua depois da publicidade

A receita líquida somou R$ 10,9 milhões no segundo trimestre deste ano, uma diminuição de 89% na comparação com igual etapa de 2022.

O lucro líquido ajustado (FFO) atingiu a cifra de R$ 21,9 milhões no segundo trimestre de 2023, um aumento de 496% na comparação com igual etapa de 2022. A margem FFO foi de 199% no 2T23, alta de 195 p.p. frente a margem do 2T22.

As despesas gerais e administrativas somaram R$ 19,2 milhões no 2T23, uma redução de 40% em relação ao mesmo período de 2022.

O resultado financeiro líquido ajustado foi positivo em R$ 30,1 milhões no segundo trimestre de 2023, revertendo as perdas financeiras de R$ 63,2 milhões da mesma etapa de 2022.

Este resultado financeiro positivo é explicado majoritariamente pela atualização monetária dos recebíveis da venda de propriedades para a Brookfield.

Em 30 de junho de 2023, o caixa líquido da companhia era de R$ 759,2 milhões, uma redução de 65% na comparação com a mesma etapa de 2022.