Resultado da estatal

Petrobras (PETR3;PETR4) lucra 54,33 bi no 2º trimestre, bem acima do esperado

Mais cedo, a companhia divulgou que o seu Conselho de Administração aprovou o pagamento de dividendos de R$ 6,732003 por ação

Por  Equipe InfoMoney -

A Petrobras (PETR3;PETR4) registrou um lucro de R$ 54,33 bilhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), cifra 26,8% superior ao registrado no segundo trimestre do ano passado, informou a companhia ao mercado nesta quinta-feira (28).

De acordo com a petroleira, esse aumento é explicado principalmente pela alta do Brent no período, além das maiores margens de derivados e de gás natural.

O lucro recorrente somou R$ 45,039 bilhões, avanço de 10,1% na base anual.

Já o lucro antes de juros, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 98,260 bilhões no 2T22, avanço de 58,6% frente ao 2T21.

O Ebitda recorrente somou R$ 99,337 bilhões no 2T22, um crescimento de 65,5% em relação ao 2T21, refletindo principalmente a valorização do Brent no período, melhor resultado com a venda de derivados e gás natural e menores volumes de importações de GNL.

A receita líquida somou R$ 170,96 bilhões no segundo trimestre de 2022, um crescimento de 54,4% na comparação com igual etapa de 2021.

Segundo a estatal, o crescimento da receita foi devido, principalmente, à alta de 12% do Brent, ao maior volume de vendas de derivados e de petróleo e aos maiores preços de derivados e gás natural, em um contexto de retomada da demanda mundial por petróleo e derivados após o período crítico da pandemia da COVID-19 e oferta impactada pela guerra na Ucrânia.

A projeção do consenso Refinitiv com analistas era de companhia registrasse lucro de R$ 38 bilhões, Ebitda de R$ 83,27 bilhões e receita de R$ 162,39 bilhões.

O retorno sobre o capital empregado (ROCE) foi de 12,8% no segundo trimestre de 2022, um avanço de 7,7 p.p. na comparação ano a ano.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 15,757 bilhões no segundo trimestre de 2022, revertendo ganhos financeiros de R$ 10,776 bilhões na mesma etapa de 2021.

O lucro bruto atingiu a cifra de R$ 95,861 bilhões no segundo trimestre de 2022, um aumento de 68,2% na comparação com igual etapa de 2021.

O fluxo de caixa operacional da Petrobras atingiu o montante de R$ 71,804 bilhões entre abril e junho deste ano, um aumento de 26,9% sobre o mesmo período do ano passado

As despesas gerais e administrativas somaram R$ 7,725 bilhões no 2T22, um aumento de 8,6% sobre as despesas da mesma etapa de 2021.

Em 30 de junho de 2022, a dívida líquida da companhia era de US$ 34,435 bilhões, uma redução de 35,3% na comparação com a mesma etapa de 2021.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 0,60 vez em junho/22, queda de 0,89 vezes em relação ao mesmo período de 2021.

Receita por produto

Em exploração e produção, a Petrobras alcançou uma receita de R$ 101,001 bilhões no segundo trimestre deste ano, um aumento de 58,3% na comparação ano a ano.

A receita proveniente da venda de diesel somou R$ 52,603 bilhões no segundo trimestre de 2022, um crescimento de 63,9% em relação ao mesmo trimestre de 2021.

Já a receita da gasolina foi de R$ 21,187 bilhões no 2T22, alta de 46,7% frente ao 2T21.

A receita advinda de outros derivados do petróleo totalizou R$ 7,949 bilhões no 2T21, crescimento de 49% na base anual.

Dividendos da Petrobras

Mais cedo, a companhia divulgou que o seu Conselho de Administração aprovou o pagamento de dividendos de R$ 6,732003 por ação.

Em comunicado ao mercado, a empresa afirmou, ainda, que a primeira parcela, no valor de R$ 3,366002 por ação, será paga no dia 31 de agosto de 2022. A segunda parcela, no valor de R$ 3,366001 por ação preferencial e ordinária, será paga em 20 de setembro de 2022.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe