Varejo

GPA (PCAR3) tem lucro consolidado de R$ 1,4 bilhão; Ebitda recua 12%

Considerando o resultado líquido dos controladores, das operações continuadas, houve prejuízo de R$ 111 milhões, revertendo lucro

Por  Fernando Lopes -

O GPA (PCAR3) registrou um lucro líquido consolidado R$ 1,399 bilhão no primeiro trimestre, cifra acima da registrada um ano antes, de R$ 112 milhões.

No entanto, o GPA informou que, considerando o resultado líquido dos controladores, das operações continuadas, o resultado foi um prejuízo de R$ 111 milhões, ante lucro de R$ 103 milhões de um ano antes.

Já o lucro líquido dos controladores, com operações descontinuadas, o que inclui resultado dos hipermercados, subiu de R$ 10 milhões no primeiro trimestre de 2021 para R$ 1,510 bilhão no primeiro trimestre de 2022.

O Ebitda ajustado do GPA caiu 12,2%, indo a R$ 655 milhões no 1T22, na comparação com os R$ 745 milhões do mesmo período do ano passado. A margem Ebitda ajustado desceu 1,1 ponto percentual, para 6,5%.

Mais sobre resultados GPA

“Abrimos o primeiro trimestre do ano em meio a um cenário de transição para os negócios do Brasil, com o processo de encerramento das lojas do formato de hipermercados, que exige uma reestruturação e redimensionamento de todo o nosso negócio”, explica Marcelo Pimentel, diretor-presidente do GPA.

“No grupo Éxito, vivemos um momento de retomada do tráfego nas lojas, com a reabertura econômica e retomada do turismo, que levaram a um expressivo crescimento de mais de 20% as vendas no período, como já temos visto em trimestres anteriores”, acrescentou.

Receitas

A receita líquida no primeiro trimestre do GPA subiu 2,3%, para R$ 10,069 bilhões, contra os R$ 9,844 bilhões do mesmo período de 2021.

Enquanto isso, o chamado “Novo GPA Brasil”, incluindo postos, reportou R$ 4,2 bilhões em vendas no 1T22, uma queda de 1,8% em relação ao 1T21.

A Vendas Mesmas Lojas recuou 0,9%, na mesma base de comparação, sendo que sem os postos, o SSS ficaria com alta de 1,0%.

“Nesse primeiro trimestre tivemos o impacto negativo nas vendas dos postos, dado que aproximadamente metade deles fica em áreas de lojas fechadas para conversão para atacarejo”, explicou a empresa.

“Esse movimento deverá ser convertido com a inauguração dessas lojas”, acrescentou o GPA.

E-commerce e Êxito

No e-commerce, GMV (volume bruto de mercadorias, na sigla em inglês) foi de R$ 369 milhões no 1T22, 19% maior que no mesmo período de 2021. “Se desconsiderarmos as vendas provenientes dos hipermercados no 1T21, o crescimento foi de 44%”, pondera a empresa.

O Grupo Êxito foi o grande destaque do relatório divulgado pelo GPA, com “sólido desempenho na Colômbia e expressivo crescimento na venda beneficiada pela ominicalidade e reabertura econômica”.

As vendas totais do Êxito chegaram a R$ 6,916 bilhões, um aumento de 5,2% no total das lojas e mais 20,8% no SSS.

Segundo trimestre do GPA

Sobre os números preliminares do segundo trimestre, a empresa destacou que segue “confiantes na estratégia definida, focados nas nossas prioridades estratégicas, para fazer o ‘básico bem feito’ e retomar as fortalezas do nosso negócio no Brasil, e manter a constante de crescimento no Grupo Éxito”, explica Pimentel.

“Simplificamos a nossa estrutura, redimensionamos a companhia e agora olhamos para o futuro, focados numa entrega sustentável de resultados”.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe