Americanas (AMER3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 212 milhões no 3º trimestre

Ainda assim, o número não veio tão ruim quanto o mercado esperava; Ebitda e receitas, contudo, frustraram expectativas

Equipe InfoMoney

Lojas Americanas

Publicidade

A Americanas (AMER3) reportou um lucro/prejuízo líquido de R$ 212 milhões no terceiro trimestre de 2022, revertendo o lucro líquido de R$ 240,5 milhões do mesmo período do ano passado. A média das projeções do mercado, contudo, apontava para um prejuízo ainda maior, de R$ 238 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações da companhia (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 582 milhões no período, queda anual de 21,6%.

A receita líquida de Americanas no terceiro trimestre foi de R$ 5,435 bilhões, queda de 13,4% em relação ao mesmo período de 2021.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Para a receita, o consenso Refinitiv projetava um faturamento de R$ 6,8 bilhões e para o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), R$ 728 milhões.

“A performance do 3T22 foi impactada pela forte desaceleração das categorias de alto ticket, como eletrônicos, aliada à decisão da companhia de ser menos agressiva comercialmente para preservar a margem bruta em um cenário de baixa demanda e alta competição”, diz o texto da administração, que acompanha os resultados.

O volume bruto de mercadorias (GMV) total recuou 8,3% entre os períodos, para R$ 11,797 bilhões.

Continua depois da publicidade

A empresa terminou o trimestre com 3,601 lojas. A receita bruta na plataforma física cresceu 12,4%, para R$ 3,282 bilhões. Mas as vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) registraram queda de 2,7%.

No digital, por sua vez, a receita bruta sofreu uma queda de 31,8%, para R$ 3,097 bilhões.

O custo de mercadorias vendidas e serviços prestados de Americanas recuou 14%, para R$ 3,703 bilhões. As despesas operacionais da companhia também diminuíram, em 1,6%, para R$ 1,630 bilhão.

Os investimentos (Capex) da companhia aumentaram em 12,8%, para R$ 470 milhões.

A Americanas encerrou o terceiro trimestre com uma dívida líquida de R$ 5,298 bilhões. A relação dessa dívida com o Ebitda ajustado dos últimos doze meses (r$ 3,157 bilhões) ficou em 1,7x.

Ao final de setembro, a empresa tinha  R$ 14 bilhões em caixa.

Ainda no terceiro trimestre, os estoques de Americanas atingiram 107 dias, 11 a mais que no segundo trimestre deste ano. A empresa explica que o aumento tem a ver com a preparação para os eventos do quarto trimestre.

Leia também: