Construtoras

Prejuízo da Tecnisa (TCSA3) cai 73,3% no 1º trimestre, para R$ 7 milhões

Empresa voltou a ter Ebitda positivo, de R$ 10,3 milhões, ante R$ 5,097 milhões negativos no 1º trimestre de 2021; margem foi de 21,8%

Por  Equipe InfoMoney

A construtora Tecnisa (TCSA3) reportou prejuízo líquido de R$ 7,051 milhões no 1T22, o que representa uma diminuição de 73,3% em relação ao prejuízo de R$ 26,367 milhões aferidos no 1T21.

O Ebitda ajustado passou de R$ 5,097 milhões negativos no primeiro trimestre de 2021 para R$ 10,356 milhões positivos no primeiro trimestre de 2022. A margem Ebitda ajustada ganhou 37,4 pontos percentuais, para 21,8%.

A receita operacional líquida da Tecnisa subiu 45,3%, para R$ 47,479 milhões, na comparação com os R$ 32,676 milhões do 1T21.

A dívida líquida, por sua vez, cresceu 62,1%, para R$ 371,750 milhões.

A Tecnisa não realizou nenhum lançamento no primeiro trimestre de 2022, de modo que não há novas unidades ou Valor Geral de Vendas (VGV).

Mais sobre balanço Tecnisa

Mas as Vendas Contratadas Brutas, parcela Tecnisa, somaram R$ 74,620 milhões no trimestre, aumento de 32% em relação ao 1T21. A velocidade de vendas brutas, medida pelo indicador Venda Sobre Oferta (VSO) atingiu 8% no 1T22, apresentando queda de 7 pp em relação ao 1T21.

“O cenário econômico atual, com aumento dos índices de inflação e elevação de taxas de juros, tem impactado o setor imobiliário e o desempenho de vendas”, explica a Tecnisa. “Cabe ressaltar também que o primeiro trimestre do ano historicamente tende a apresentar um efeito sazonal com menor volume de vendas e lançamentos”.

Os distratos no período da Tecnisa somaram R$ 4,358 milhões, com isso as Vendas Contratadas Líquidas de Distratos, parcela Tecnisa, totalizaram R$ 70,262 milhões, um aumento de 29% em relação ao 1T21. Como consequência, a VSO líquida no 1T22 foi de 8%.

Já a Provisão para distratos encerrou o 1T22 em R$ 32 milhões, reduzindo 30% em relação ao 1T21.

O banco de terrenos da empresa fechou o trimestre com um VGV potencial de R$ 5,034 bilhões. Ao final do trimestre, 87% do banco de terrenos, parcela Tecnisa, havia sido adquirida em dinheiro e o restante em estruturas híbridas de dinheiro e permuta.

O Estoque a Valor de Mercado fechou o trimestre com R$ 936 milhões, dos quais R$ 841 milhões são referentes a participação Tecnisa, valor 165% maior em relação ao 1T21.

Compartilhe