Em mercados / renda-fixa

Aumento de juros nos EUA deve vir só em março de 2017, diz diretor da Wagner Investimentos

Comunicado pode ter enterrado de vez chance de elevação este ano ao mostrar falta de pressa do comitê

Janet Yellen
(Bloomberg)

SÃO PAULO - Na quarta-feira (28), o Fomc (Federal Open Market Committee) decidiu por 9 votos a 1 manter a taxa de juros dos Estados Unidos na banda entre 0,25% e 0,5% ao ano. Isso era o fato que todos já esperavam, mas o comunicado gerou uma série de interpretações. A que prevaleceu foi de que o Federal Reserve não deve elevar os juros tão cedo. Aliás, nem neste ano. 

As apostas do mercado de alta de juros para dezembro caíram no fim do último pregão de 49% para 45%, mostrando que a chance do Fed aumentar as taxas é vista como menor mesmo depois do comitê dizer que os riscos econômicos de curto prazo diminuíram. Motivo para isso existe, de acordo com Jason Vieira, economista da Infinity Asset. 

Para ele, a expressão "redução dos riscos de curto prazo" tem a ver com o cenário internacional, que realmente apresenta riscos menores no horizonte passada a turbulência do "Brexit". "Como a presidente de um banco central, a [Janet] Yellen não poderia deixar de citar essa redução de riscos, mas não é só isso que o Fed olha e enquanto houver só um membro do comitê falando em aumento das taxas não dá para acreditar em uma elevação em setembro", explica.

Já de acordo com José Faria Jr., diretor técnico da Wagner Investimentos, o comunicado sugere que o Fed não está com pressa em subir os juros. "O voto de Esther George, novamente a favor da alta agora, não tem muita importância. Na verdade, o núcleo duro do Fomc (Yellen, [o vice-presidente Stanley] Fischer, [a presidente do Fed de Washington, Lael] Brainard e [o presidente do Fed de Nova York, William] Dudley) continua votando em bloco a favor da manutenção dos juros", diz Faria Jr.

De acordo com ele, isso reduz substancialmente a chance de elevação de juros até março do ano que vem. Isso porque dezembro já se torna uma possibilidade mais fraca e fevereiro seria uma aposta improvável, já que viria com todos os problemas de se tomar uma decisão extremamente importante logo após a saída de quatro membros do Fomc. 

Ou seja, com a decisão de ontem, o Fed pode ter enterrado de vez as chances de aumento de juros este ano. 

 

Contato