Em mercados / renda-fixa

Precificando alta da Selic, BM&F tem recorde de negócios no mercado de DI

Após Mantega sinalizar que pode voltar a elevar a Selic, contrato futuro de DI pulou para marca histórica de 19.986 negócios em 15 de fevereiro

ações - bolsa de valores - Bovespa - mercado financeiro
(Divulgação/BM&FBovespa)

SÃO PAULO - A BM&FBovespa (BVMF3) atingiu na última sexta-feira (15) a marca histórica de 19.986 negócios no contrato futuro de taxa média de DI (Depósitos Interfinanceiros) de um dia. O recorde anterior era de 13.324 negócios, registrados em 7 de fevereiro de 2013.

A negociação foi impactada pela crença do mercado de que o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, deu sinal verde para que o Banco Central volte a elevar o juro básico depois de um regime de um ano e meio.  

Em encontro do G20, Mantega disse que a taxa de juros - e não o câmbio - é o principal instrumento de controle da inflação, e que tomará as devidas providências na hipótese de o índice de preços não desacelerar "espontaneamente". O comentário veio depois que a inflação anual bateu em 6,15% em janeiro, a maior em um ano. 

O BC vem mantendo a Selic na mínima histórica de 7,25% desde outubro, o que deixa a taxa real de juros do País em 1,1%, mais baixa que das da China e Rússia. As declarações de Mantega sinalizam que o governo da presidente Dilma Rousseff não está mais contando com o dólar mais fraco para conter a inflação e pode subir a Selic já em abril. 
 

 

Contato