Em mercados / renda-fixa

Espanha vê rendimento de títulos públicos superar a marca dos 6%

País ainda não se decidiu sobre pedido de resgate; Tesouro espanhol capta 4,5 bilhões de euros a juros mais baixos

Asturias - crise - Espanha - viagem - touro
(Getty Images)

SÃO PAULO - A Espanha realizou, nesta terça-feira (18), um leilão de títulos públicos a taxas de juros menores, mas isso não evitou que o país visse os papéis negociados no mercado secundário superarem a marca dos 6% no intraday, apesar de recuarem ao longo dia.

Mais cedo, o Tesouro do país vendeu papéis de 12 e 18 meses, nos quais captou € 4,57 bilhões, acima dos € 4,5 bilhões que o governo pretendia captar. Com uma demanda mais forte, o rendimento dos títulos caiu sobre a última emissão, incentivados pelo programa do BCE (Banco Central Europeu) para comprar títulos públicos.

Entretanto, no mercado secundário os papéis chegaram a superar a barreira dos 6%, fato que não acontecia desde o anúncio de Mario Draghi, presidente do BCE.

Nesta manhã, crescem os receios quanto ao pedido de ajuda espanhol. A vice-primeira ministra Soraya Sanez afirmou à imprensa internacional que o país continua avaliando as condições para o pedido de resgate, que seria necessário para o BCE voltar ao mercado e comprar títulos públicos do país, com o objetivo de reduzir o custo de financiamento.

Além da Espanha, a Grécia também foi ao mercado captar recursos. Emitindo papéis com vencimento em três meses, o Tesouro do país levantou € 1,3 bilhão, com uma taxa de juro também levemente inferior ao da última emissão, aos 4,3%. O país passa por um momento de negociações com a Troika - grupo formado por Comissão Europeia, BCE e FMI (Fundo Monetário Internacional) - para cortar mais gastos e receber a próxima parcela do resgate financeiro.

País Rendimento Variação Spread vs. Bund*
Grécia 20,70% -0,75% +19,07
Portugal 8,65% +2,63% +7,02
Itália 5,05% -0,92% +3,42
Espanha 5,90% -1,11% +4,27
França 2,25% -1,53% +0,62
Alemanha 1,63% -2,57% -

* Diferença calculada em pontos percentuais. Fonte: Bloomberg

 

Contato