Em mercados / renda-fixa

Apesar de apostas no recuo da taxa de juro, contratos de juros futuros fecham em alta

A confirmação de um quadro externo "ruim", como vislumbra o BC, sugere a continuidade da trajetória de queda do juro

SÃO PAULO - As taxas dos principais contratos de juros futuros, depois que apresentarem fortes quedas nos últimos pregões, passaram por um movimento de ajuste e fecharam a sessão desta terça-feira (4) em alta na BM&F. O mercado não analisou a piora do quadro externo e repercute os rumores de que o Banco Central pretende acelerar o ritmo de corte da taxa Selic, apostando na queda da taxa de juro já na próxima reunião do Copom (Comitê de Política Monetária). 

De acordo com os consultores da LCA, a confirmação de um quadro internacional "ruim", como vislumbra o Banco Central, sugere a continuidade da trajetória de queda do juro básico, uma vez que nem o Relatório de Inflação trouxe uma indicação clara que de que o BC pretende intensificar o ritmo no corte de juro. "Portanto, hoje o cenário mais provável é de manutenção do ritmo em 50 pontos".

Na agenda de indicadores, a produção da indústria nacional recuou 0,2% em agosto frente a julho na série com ajuste sazonal, segundo dados da Pesquisa Industrial Produção Física - Regional, apresentada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta terça-feira (4). Com este resultado, foi praticamente eliminando o acréscimo de 0,3% observado em julho. 

Os consultores da LCA mantém as projeção de crescimento da produção industrial de 1,6% para 2011, o que embute uma variação média marginal de +0,3% entre setembro e dezembro. "Mas é importante destacar que este número está sob viés de baixa, uma vez que significa aceleração em relação à média das últimas seis leituras (-0,1%)".

Vale mencionar que nesta manhã, a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), divulgou o IPC-Fipe (Índice de Preços ao Consumidor) que apontou variação positiva dos preços de 0,25% na quarta leitura de setembro. Em relação ao resultado da terceira prévia do mês, quando o índice marcou 0,22%, houve acréscimo no índice de 0,03 ponto percentual.

Contrato de janeiro de 2013 fechou com taxa de 10,29%
O contrato de juros de maior liquidez nesta terça-feira, com vencimento em janeiro de 2013, registrou uma taxa de 10,29%, 0,15 ponto percentual acima do fechamento de segunda-feira.

A seguir confira o fechamento das taxas dos principais contratos de juros futuros na BM&F:

Vencimento Taxa atual Taxa anter Diferença Contr Neg
 Novembro de 2011 11,61 11,58 +0,03 500 
 Dezembro de 2011 11,45 11,39 +0,06 9.890
 Janeiro de 2012 11,14 11,03 +0,11 293.775
Fevereiro de 2012 10,91 10,80 +0,11 270
 Abril de 2012 10,68 10,57 +0,11

7.455

 Julho de 2012 10,44 10,31 +0,13 79.270
 Outubro de 2012 10,32 10,20 +0,12 585
 Janeiro de 2013 10,29 10,14 +0,15 639.654
 Abril de 2013 10,33 10,16 +0,17 15
 Julho de 2013 10,42 10,26 +0,16 9.330
 Outubro de 2013 10,54 10,38 +0,16 420
 Janeiro de 2014 10,62 10,52 +0,10 104.223
Abril de 2014 10,73 10,60 +0,13 530
 Julho de 2014 10,78 10,70 +0,08 20

 

Contato