Bolsa

Renan e STF fazem Ibovespa subir 1.100 pontos da mínima e cair “só” 1,4%; dólar sobe

Mercado acelera brutalmente as perdas depois de decisão do presidente interino da Câmara

arrow_forwardMais sobre
Painel de vendas de ações
(Shutterstock)

SÃO PAULO – O Ibovespa ameniza perdas e passa a cair 1% nesta segunda-feira (9) depois de chegar a despencar 3,5% na mínima do intraday. No radar, esfria o pânico que tomou conta dos mercados pela manhã com a decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ajudando o mercado estão as informações de que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), deve manter o rito do impedimento, “ignorando” a decisão de Maranhão, e também de que a anulação poderá facilmente ser rejeitada no STF (Supremo Tribunal Federal).

Às 15h10 (horário de Brasília), o benchmark da bolsa brasileira caía 1,32% a 51.037 pontos. O dólar comercial, por sua vez, sobe 1,49% a R$ 3,5551 na venda, com o dólar futuro para junho também disparando 1,18% a R$ 3,567. O câmbio chegou a disparar 5% na máxima do dia. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 tem alta de 4 pontos-base a 13,72%, ao passo que o DI para janeiro de 2021 avança 20 pontos-base a 12,76%. 

Segundo o economista da Leme Investimentos, João Pedro Brugger, as informações de que o Senado vai manter o rito de impeachment e de que o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luis Fux já rejeitou um recurso semelhante ajudam a Bolsa a amenizar perdas. “O mercado ainda está muito estressado porque é um componente novo e inesperado, mas parece que a decisão será revertida”, explica. 

Renan mantém

Ações em destaque
Entre os destaques, a Petrobras (PETR3, R$ 11,98, -7,35%; PETR4, R$ 9,46, -6,15%) afunda, mas bem menos do que nos momentos mais críticos da sessão, quando chegou a desabar 10% por conta do noticiário político.  

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 VALE3 VALE ON15,44-8,53
 BRAP4 BRADESPAR PN7,14-7,75
 CSNA3 SID NACIONALON10,31-7,45
 PETR3 PETROBRAS ON11,98-7,35
 VALE5 VALE PNA12,55-7,17

 

 

Além da decisão surpresa sobre o impeachment, as ações da Vale (VALE3, R$ 15,44, -8,58%; VALE5, R$ 12,54, -7,25%) registram um dia de expressiva queda, com duas más notícias para a companhia. Além do dia de forte queda do minério de ferro, com a commodity negociada em Qingdao em queda de 5,66%, a US$ 54,99 a tonelada, a Vale repercute o rebaixamento das ações pelo Société Générale de compra para manutenção. O preço-alvo do ADR foi cortado de US$ 8,00 para US$ 4,60. As ações da Bradespar (BRAP4, R$ 7,15, -7,62%) também registram forte queda. 

PUBLICIDADE

Contribui para o cenário pessimista uma entrevista do jornal oficial do Partido Comunista, desta segunda-feira. Segundo uma importante fonte disse ao People’s Daily, a China pode sofrer uma crise financeiras e uma recessão econômica se o governo se apoiar demais nos estímulos alimentados pela dívida. A fonte disse em uma entrevista de perguntas e respostas ao jornal que o crescimento excessivo do crédito pode aumentar os riscos e levar a uma crise financeira se não for controlado adequadamente.

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia
 QUAL3QUALICORP ON ED14,10+3,30
 ESTC3ESTACIO PARTON ED11,30+2,73
 ITSA4ITAUSA PN EB7,47+1,63
 EQTL3EQUATORIAL ON43,75+1,63
 EMBR3EMBRAER ON19,45+1,57


Dentro do setor mais pesado no Ibovespa, o financeiro, bancos grandes sobem. Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 30,64, +0,79%) e Bradesco (BBDC3, R$ 27,61, +0,88%; BBDC4, R$ 25,59, +0,87%) avançam

Decisão de Maranhão
De acordo com o jornal Folha de S. Pauloo motivo da anulação do impeachment seria a interpretação de que a votação ultrapassou os limites da denúncia oferecida contra Dilma por crime de responsabilidade – tratando da questão da Lava Jato e não só das supostas irregularidades orçamentárias.

Em nota divulgada à imprensa, Maranhão diz que a petição da AGU ainda não havia sido analisada pela Casa e que, ao tomar conhecimento dela, resolveu acolher. Na decisão, ele argumenta “ocorreram vícios que tornaram nula de pleno direito a sessão em questão”.

Para Maranhão, os partidos políticos não poderiam ter fechado questão a favor ou contra o impeachment. Quando há o chamado fechamento de questão, os deputados devem seguir a orientação partidária sob pena de punição, como expulsão da legenda.

“Não poderiam os partidos políticos terem fechado questão ou firmado orientação para que os parlamentares votassem de um modo ou de outro, uma vez que, no caso deveriam votar de acordo com as suas convicções pessoais e livremente”, afirma.

Recessão na China?
A China pode sofrer uma crise financeira e uma recessão econômica se o governo se apoiar demais nos estímulos alimentados pela dívida, disse uma importante fonte segundo o People’s Daily, jornal oficial do Partido Comunista, desta segunda-feira.

PUBLICIDADE

A fonte disse em uma entrevista de perguntas e respostas ao jornal que o crescimento excessivo do crédito pode aumentar os riscos e levar a uma crise financeira se não for controlado adequadamente.

“Árvores não podem crescer até o céu. A elevada alavancagem vai, inevitavelmente, trazer riscos altos, o que pode levar a uma crise financeira sistêmica, crescimento econômico negativo e até comprometer a poupança das pessoas comuns”, disse a pessoa sob anonimato, respondendo à pergunta sobre se os estímulos devem ser usados nas futuras políticas econômicas.

O recuo do recuo de Temer
Criticado depois de dizer que talvez só pudesse cortar três ministérios após ter prometido reduzir o número de pastas de 33 para 20, o vice-presidente, Michel Temer, recuou do recuo e comunicou a aliados que irá mesmo fazer um corte substancial nos ministérios. O plano original de ter uma estrutura mais enxuta havia sido abandonado diante dos pleitos de partidos fisiológicos por cargos em troca de apoio no Congresso. Até mesmo aliados de Temer o acusaram de estar incorrendo nos mesmos erros da presidente Dilma Rousseff. 

Nas novidades sobre o ministério de Temer, o vice-presidente teria aceitado o deputado Ricardo Barros (PP-PR) como ministro da Saúde. Também se especula sobre o advogado Antônio Claudio Mariz de Oliveira no Ministério da Defesa, segundo informações do Estado de S. Paulo, e Marcos Pereira (PRB-SP) no Ministério da Ciência e Tecnologia. 

“Esqueletos fiscais”
De acordo com informações do Estado de S. Paulo, podem passar de R$ 250 bilhões as contas ocultas, incluindo possíveis capitalizações de estatais, perdas na negociação da dívida dos Estados e em fundos públicos.  

Relatório Focus
Também tinha algum peso por aqui o Relatório Focus, com a mediana das projeções de diversos economistas, casas de análise e instituições financeiras para os principais indicadores. No caso do PIB (Produto Interno Bruto), a projeção subiu de uma contração de 3,89% para uma menor, de 3,86%, sendo elevada para 2017 de um avanço de 0,40% para 0,50%. Já no caso do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que é o medidor oficial de inflação utilizado pelo governo, as projeções são de que haja um avanço de 6,94% este ano, contra 7,00% projetados anteriormente. Para a Selic, os economistas esperam que a taxa termine 2016 em 13%, contra 13,25% esperados na semana passada. 

Balança da China
As importações chinesas tiveram uma retração de 10,9% em abril na comparação anual. Pior do que o dado de março, que foi uma queda de 7,6% e do que a previsão dos economistas, que era de uma queda de 4%. Já as exportações caíram 1,8%, revertendo a alta de 11,5% em março e frustrando as projeções de estabilidade. Assim, a China teve superávit comercial em abril de US$ 45,56 bilhões.