Relatório do Banco Central mostra deterioração do cenário para inflação

BC projeta alta de 4,0% no IPCA deste ano, com base no cenário de referência: Selic estável em 11,25% a.a. e câmbio a R$ 1,95

Por  Nathália A. Terra Pereira -

SÃO PAULO – Em seu Relatório Trimestral de Inflação, divulgado na manhã desta quinta-feira (27), o Banco Central divulgou suas perspectivas para a evolução dos preços, projetando para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) uma variação de 4,0% no final deste ano, abaixo da meta de 4,50% estipulada pelo CMN (Conselho Monetário Nacional).

Tal projeção está associada ao cenário de referência, que admite como pressupostos uma taxa básica de juro de 11,25% ao ano, sem alterações durante o horizonte de previsão, com uma taxa de câmbio estável em um valor próximo a R$ 1,95 por dólar. Para 2008, a projeção para o IPCA, com base neste cenário, é de alta de 4,2%, ainda abaixo do centro da meta de inflação.

As novas projeções para a inflação em 2007 e 2008 são superiores àquelas apresentadas no Relatório de Inflação de junho. Segundo o BC, esse aumento se deu, em grande parte, em função da revisão das projeções para a variação dos preços livres, que no bimestre julho-agosto superou as expectativas do relatório de junho, ao contrário dos preços administrados.

Selic estável: inflação abaixo da meta

No chamado cenário de mercado, que considera as expectativas do boletim Focus em seus prognósticos, a projeção para a inflação oficial acumulada em 2007 é levemente inferior àquela do cenário de referência, de 3,9%. O valor ligeiramente abaixo da projeção de inflação no cenário de referência deve-se às expectativas dos analistas de que haja uma apreciação cambial até o final do ano.

Em relação ao crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), o Banco Central projeta, de acordo com o cenário de referência, ou seja, com a taxa Selic a 11,25% ao ano durante todo o horizonte de projeção, um crescimento econômico de 4,7% para este ano, valor idêntico à projeção do Relatório anterior.

Compartilhe