After Market

Recompra de ações do BB, reorganização na Rossi e mais 3 empresas agitam a noite

Entre outros destaques, a Brookfield aprovou a proposta para adiantamento do aumento de capital da companhia

Por  Rodrigo Tolotti

SÃO PAULO – Fechando a semana de forma agitada, 5 empresas divulgaram comunicado na noite desta sexta-feira (6). Entre elas, destaque para o Banco do Brasil (BBAS3), que informou o mercado que seu conselho de administração aprovou um novo programa de recompra de ações com duração máxima de 365 dias e até 50 milhões de papéis adquiridos – o equivalente a 6,03% das ações em free float da companhia.

Entre os objetivos apontados para tal medida, o Banco do Brasil destaca a geração de valor para seus acionistas. Vale lembrar que um programa de recompra de ações acaba sendo visto com bons olhos pelo mercado. O fato de a própria empresa indicar que irá comprar ações no mercado à vista é um ótimo sinal de que estes papéis estão a um preço atrativo, já que em tese ele é quem mais entende do “case” da companhia.

A medida chama ainda mais atenção se for levado em conta o desempenho das ações BBAS3 nos últimos dias. Com a alta de 5,31% registrados nesta sexta, os papéis do BB acumularam ganhos de 7,16% na semana, ocupando a 5ª posição das maiores altas dentro do Ibovespa no período. Segundo comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) na noite desta sexta-feira, também foi aprovado pelo conselho do banco o encerramento de um programa de recompra iniciado em 14 de junho do ano passado.

Brookfield
O Conselho de Administração da Brookfield Incorporações (BISA3) aprovou a proposta de acordo com sua controladora Brookfield Brasil Participações para instrumento de adiantamento para futuro aumento de capital, de 500 milhões de reais, de acordo com ata de reunião realizada nesta sexta-feira. O montante será transferido até 10 de junho, de acordo com o documento.

Suzano
A Suzano Papel e Celulose (SUZB5) informou que realizará o resgate antecipaado das debêntures da segunda série da terceira emissão, no valor nominal atualizado, acrescido de um prêmio, de 164 milhões de reais.

A operação está em linha com o foco da companhia de gestão de endividamento e redução do custo da dívida, informou a Suzano, em comunicado.

Rossi
A Rossi (RSID3) comunicou uma reorganização de sua estrutura societária nesta noite. A Roplano Participações, que tinha como controladores João Rossi Cuppoloni – presidente e fundador da Rossi – e de Edmundo Rossi Cuppoloni, e que detinha 1.544.665 ações da companhia não terá mais nenhum papel RSID3, enquanto a Lândia passa a deter 1.046.335 papéis da companhia.

Segundo comunicado, “a reorganização societária envolvendo a Roplano está inserida no processo de segregação de ativos e passivos envolvendo o Sr. João Rossi Cuppoloni e o Sr. Edmundo Rossi Cuppoloni, que anteriormente integrava o bloco de controle da Companhia, e não tem por objetivo modificar a estrutura do controle ou a organização administrativa da Companhia”.

Autometal
A Autometal (AUTM3) informou que em 9 de junho será publicado edital para resgate antecipado do total das debêntures da primeira emissão da companhia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo fato relevante, o resgaste ocorre no contexto da oferta pública de aquisição de ações (OPA) para cancelamento do registro de companhia aberta, protocolada em 29 de abril.

A primeira emissão de debêntures da empresa foi aprovada em dezembro de 2011, em um total de 250 milhões de reais.

A CIE Automotive anunciou em 8 de abril planos de realizar uma OPA para comprar as ações da Autometal em circulação no mercado. Com a operação, a espanhola pretende comprar até 31.775.132 ações da Autometal, equivalentes a 25,24 por cento do capital social da companhia.

Com Reuters

Compartilhe