Rali de construtoras deve continuar: Cyrela (CYRE3), EzTec (EZTC3) e Moura Dubeux (MDNE3) são preferidas de banco; entenda

Construtoras de médio padrão de renda subiram 55% desde março

Camille Bocanegra

Publicidade

Após um semestre de ganhos para as construtoras de médio padrão de renda, o Itaú BBA acredita que a tendência ainda continuará positiva no segundo semestre de 2023 e em 2024.

Em relatório, o banco destacou que segue apostando em Cyrela (CYRE3), EzTec (EZTC3), que operavam em alta nesta segunda-feira (10), e em Moura Dubeux (MDNE3).

“As construtoras de médio padrão de renda são uma maneira alavancada de aproveitar a inflexão macroeconômica no Brasil. E quando o macro encontra o micro, as ações podem ter um grande aumento”, diz a análise.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Construtoras: Bons ventos tanto no macro quanto no micro

O que o banco entende é que o potencial para os nomes ainda é alto porque há perspectivas de melhorias tanto no cenário macroeconômico quando na conjuntura microeconômica.

No primeiro ponto, a análise é que a atividade segue acelerando e que a baixa inflação logo levará à queda nas taxas de juros. Com o cenário macroeconômico e político mais favorável, as construtoras subiram 55% desde março. O Ibovespa, no mesmo período, avançou 10%

No micro, a expectativa é de que as condições de mercado se tornem cada vez mais saudáveis. Entre os elementos que o BBA considera para a projeção estão os baixos níveis de estoque, descontos de preços limitados e poucos cancelamentos de vendas.

Continua depois da publicidade

Outro ponto fundamental é a melhora na confiança do consumidor, em razão do cenário macroeconômico. Além disso, o banco destaca que as taxas de hipotecas mais baixas podem trazer vendas mais fortes para o setor.

O relatório observa que a expectativa é que o ambiente microeconômico garanta altas para as construtoras de médio padrão no 2° semestre de 2023 e em 2024.

“Sempre que o cenário macroeconômico positivo coincidiu com o cenário microeconômico positivo, a avaliação das construtoras de médio padrão de renda superou consideravelmente 1,0x o valor patrimonial (e o oposto também é verdadeiro)”, explica o BBA.

No caso, a avaliação das construtoras de médio padrão de renda superou 1,0x o valor patrimonial e a expectativa, com a aceleração do cenário microeconômico, é que as ações sejam negociadas a 1,5x o valor patrimonial ou até mais alto, segundo o relatório.

Cyrela (CYRE3), EzTec (EZTC3) e Moura Dubeux (MDNE3): as preferidas

A análise destaca que o cenário parece positivo para todo o setor, mas três nomes  se destacam como favoritos para o BBA.

“Embora possamos encontrar avaliações mais baratas em outros lugares em nosso universo de cobertura, mantemos nossa preferência por EzTec, Cyrela e Moura Dubeux (nossos únicos nomes com classificação outperfom, desempenho acima da média)”, explica.

Para o BBA, o posicionamento de investidores nas construtoras de médio padrão de renda ainda é leve, apesar da alta das ações.

“Em nossas interações com investidores, notamos que a maioria está com posições em excesso em construtoras de baixa renda, mas tem pouca ou nenhuma exposição às de médio padrão (principalmente Cyrela e um pouco de EzTec)”, aponta.

As apostas do banco se baseiam na oferta de boa combinação de exposição às tendências macroeconômicas, avaliação atrativa, baixa alavancagem e margens saudáveis. O banco destaca também a alta liquidez, acima de R$ 50 milhões para Cyrela e EzTec.

Outros nomes do setor também devem beneficiar investidores “com maior apetite por risco”, de acordo com o BBA.

Ações com alta acima de 60%

Só em 2023, todos os nomes passaram por alta superior a 60%, com EzTec subindo 65%; Cyrela, +76%; e Moura Dubeux, +81%.

Nesta segunda-feira (11), os nomes passaram o dia em alta, com destaque para EzTec, que esteve entre as maiores altas do dia durante parte da tarde. O papel subia 5,22% às 16h20, cotado a R$ 21,97.

A Cyrela também passou o dia com valorização, com alta de 3,61% às 16h20, cotada a R$ 22,36. A Moura Dubeux permaneceu em queda de 1,95% durante o dia, cotada a R$ 10,55.