Radar: comece o pregão sabendo as novidades do cenário corporativo

Resultados continuam em foco com lucro de R$ 10 bi da Vale no último trimestre; Petrobras divulgará números após o pregão

Por  Equipe InfoMoney

SÃO PAULO – A temporada de resultados continua chamar a atenção dos investidores, os quais também deverão avaliar alguns dados econômicos para o pregão desta sexta-feira (25). Por aqui, o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mensal) apontou para um aumento de 1,00% da inflação no mês de fevereiro, taxa 0,21 ponto percentual maior que o apurado no mês anterior e 0,10 ponto percentual acima das projeções do mercado.

Já nos EUA, destaque para a divulgação da segunda prévia do PIB – com expectativa de aumento em 3,3% – e o seu deflator, referentes ao quarto trimestre de 2010. Por lá será divulgado dado sobre a confiança dos consumidores em fevereiro.

Além disso, em um movimento de recuperação após o preço do barril de petróleo cair na última sessão, os principais índices de ações da Europa operam em alta nesta sexta-feira.

Laep Investments
No cenário corporativo, o fundo Laep Investments (MILK11), empresa dona da Parmalat, adquiriu a Daslu por R$ 65 milhões. A proposta foi aprovada em assembleia de credores e será submetida à justiça.

Vale
A Vale (VALE3, VALE5) reportou lucro líquido de R$ 10 bilhões no quarto trimestre do ano passado, menor em relação ao apurado no trimestre anterior, mas positivo frente às projeções. No acumulado de 2010, a companhia auferiu ganhos de R$ 30 bilhões, “o maior da história na indústria de mineração”, disse a companhia. Os números ganharam impulso das operações com cobre e níquel, apesar de menores preços do minério de ferro, principal negócio da empresa.

“É o nosso melhor resultado anual, caracterizado por recordes de receitas operacionais, lucro operacional, margem operacional, geração de caixa e lucro líquido. O lucro líquido em 2010 foi o maior da história na indústria de mineração. Ao mesmo tempo, fomos a empresa de mineração que alocou o maior volume de recursos para financiar a criação de novas plataformas de crescimento e criação de valor”, diz a Vale em seu balanço.

Sul América
Do mesmo modo, a Sul América (SULA3) comunicou um crescimento de 91,1% do lucro líquido no último trimestre de 2010 e de 48,5% no ano, aos R$ 286,3 milhões e R$ 614,0 milhões, respectivamente. A companhia ainda enviou à assembleia a proposta de distribuição de 50% do lucro líquido total ajustado de 2010, aos R$ 291,7 milhões.

BR Malls
Enquanto isso, a BR Malls (BRML3) reportou um lucro líquido 68% menor que aquele observado nos três últimos meses de 2009, o que resultou em uma queda dos ganhos por ação, dos R$ 0,21 para R$ 0,14 por papel. O Ebitda também caiu, em 49,1%, ao passo que a receita líquida avançou 43,9%.

Outros resultados
Já o Fleury (FLRY3) reportou um crescimento de 53,2% do lucro líquido do quarto trimestre – em relação ao mesmo período de 2009 -, aos R$ 30,8 milhões, ao passo que o Ebitda e a receita líquida avançaram 5,7% e 7,5%, respectivamente.

Por fim, a Grendene (GRND3) apresentou resultados conforme o esperado, segundo a própria empresa, ao apontar um avanço de 44,3% do lucro líquido, e a Metalfrio (FRIO3) reportou ganhos de R$ 70,8 milhões em 2010, ante os R$ 37,0 milhões de 2009. “A melhora no lucro líquido, de R$ 33,9 milhões (+91,6% vs. 2009), se deve basicamente à melhora no resultado operacional da companhia, em R$ 26,4 milhões”, afirma a empresa em press-release.

Próximos resultados
Vale destacar que, após o pregão, a Petrobras (PETR3, PETR4) divulgará seus números referentes ao último trimestre de 2010 e ao acumulado do ano, seguida pela Mills (MILL3), Tivit (TVIT3), ao passo que a TAM (TAMM3) divulgará seus números antes do pregão de segunda-feira.

Aprenda como viver de renda com dividendos de ações e conheça as campeãs em proventos dos últimos 5 anos

Compartilhe