Radar: comece o pregão sabendo as novidades do cenário corporativo

Mercados globais recobram bom humor e Ibovespa futuro sobe 1%; Vale fica em foco com corte no orçamento de investimento

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A última sessão desta semana traz uma melhora no humor dos investidores globais. Com o maior apetite ao risco, tanto as bolsas quanto os mercados internacionais de commodities iniciam a sexta-feira (22) em alta. Sem se descolar dos principais índices acionários mundiais, o Ibovespa futuro sobe 1%.

A agenda econômica é tranquila tanto no plano internacional como no doméstico, tendo como destaque por aqui a divulgação do IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Conforme dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o índice registrou alta de 0,59% nos preços em maio, acima da medição anterior, que havia registrado variação positiva de 0,36%.

Ao contrário do cenário econômico, a esfera corporativa tem uma manhã mais agitada, com novidades de grandes blue chips brasileiras, como Vale e Petrobras. A fusão entre a Sadia e a Perdigão também volta ao foco, com rumores de que o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) pode interferir na transação.

Mineração

Aprenda a investir na bolsa

Em meio aos rumores acerca do reajuste do preço do minério de ferro, a Vale (VALE5, VALE3) volta aos noticiários após confirmar a revisão de seu Orçamento de Investimento para 2009, cuja meta foi cortada de US$ 14,2 bilhões para US$ 9,03 bilhões.

Conforme explicado pela mineradora, a revisão “reflete basicamente variação de preço das moedas nas quais nossos dispêndios são denominados, revisão de custos de equipamentos e de implantação, atrasos associados principalmente à obtenção de licenças ambientais, e simplificação ou mudança de escopo de alguns projetos”.

Em relação ao reajuste do minério de ferro, as notícias são de que a secretária-geral da Associação Chinesa de Aço e Ferro, Shan Shanghua, afirmou que irá exigir da Vale um desconto de 40%.

Pré-Sal

A Petrobras (PETR3, PETR4), por sua vez, enviou um comunicado ao mercado informando que a ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) ratificou a decisão da SEP (Superintendência de Exploração) aprovando os prazos concedidos aos Planos de Avaliação referentes aos blocos BM-S-8, BMS-9, BM-S-10, BM-S-11 e BM-S-21.

Embora a agência tenha indeferido o pedido de prorrogação, a petrolífera afirmou que o cronograma de atividades previsto para a região não será alterado.

Fusões

Sobre a fusão entre Sadia (SDIA4) e Perdigão (PRGA3), o jornal gaúcho Zero Hora afirmou que o presidente do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), Arthur Badin, sinalizou um possível “congelamento” da operação.

Aviação

PUBLICIDADE

Em uma ação já antecipada, a Embraer (EMBR3) anunciou a venda de 20 aviões E-190 para a Austral Linhas Aéreas, subsidiária da Aerolíneas Argentinas. A operação, avaliada em US$ 700 milhões, contou com financiamento do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

A GOL (GOLL4), por sua vez, enfrenta notícias sobre o decreto de prisão preventiva de seu dono, Nenê Constantino. Conforme informações do jornal O Estado de S.Paulo, Constantino, que é réu em processo por homicídio, está sendo procurado pela Polícia Civil do Distrito Federal e ainda não foi localizado.

Produção

Por fim, a Positivo Informática (POSI3) anunciou a retomada do terceiro turno de fabricação de computadores em sua sede, na cidade de Curitiba, contando também com um aumento no quadro de funcionários.