Queda caracteriza principais bolsas latino-americas

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As principais bolsas latino-americanas fecharam em queda nesta quarta-feira, influenciadas pelo fraco resultado dos índices norte-americanos. Às 15h45 do horário de Nova York, o Nasdaq Composite apresentava baixa de 3,11%, enquanto o Dow Jones Industrial e o S&P500 registravam quedas de 2,21% e 1,90%, respectivamente.
O índice Merval da Bolsa de Buenos Aires fechou em baixa de 0,78%, evidenciando a situação em que país se encontra. Segundo o jornal argentino La Nación, senadores da oposição declararam que as condições gerais do Orçamento devem ser aprovadas até o final do dia e que o texto completo, com algumas modificações, será aprovado amanhã. Os partidos de oposição pretendiam atrasar, pelo maior tempo possível, a aprovação do Orçamento para 2001; entretanto, a declaração do FMI, dizendo que os atrasos poderiam comprometer o pacote de ajuda financeira externa, fez com os senadores mudassem a sua estratégia. Hoje foi divulgado o Índice de Confiança das Famílias, elaborado pela Fundación Mercado, que alcançou um taxa de 11,3% em novembro, contra 13,5% em outubro e 15% em setembro.
As maiores baixas entre os componentes do índice Merval ficaram para as ações do Molinos Rio de la Plata (-3,03%), da Transportadora de Gas del Sur (-2,58%) e do Cresud (-2,50%). Contrariando a tendência da bolsa, o destaque de alta ficou para o setor financeiro, com banco BSCH (+3,95%) e Banco Francês (+1,66%).
O IPC da Bolsa do México encerrou o pregão em queda de 0,12%, acompanhando a tendência dos principais mercados latino-americanos. Nesta quarta-feira, o presidente do Instituto Mexicano de Executivos de Finanças (IMEF), Franscisco Heredia, elogiou a política fiscal restritiva proposta no Orçamento do ano que vem. A equipe do novo presidente Vicente Fox entregou ontem a proposta de Orçamento para 2001 na Câmara dos Deputados. A aprovação do Orçamento, que será discutido na Câmara e posteriormente, no Senado, deverá ocorrer até o final do mês. Os destaques de baixa na Bolsa do México ficaram para as ações das Empresas ICA (-4,13%), da TAMSA (-4,00%) e da Apasco (-3,24%). Por outros lado, as maiores altas entre os componentes do índice IPC ficaram para o Grupo Televisa (+5,00%), para a Television Azteca (+4,01%) e para o Grupo Financiero Banamex (+2,33%).

O IBVC da Bolsa de Caracas fechou em alta de 1,79% , com destaque para a ação da CANTV. Especulações de que a companhia telefônica da Venezuela estivesse à venda foi responsável pela variação positiva registrada na bolsa. Apesar desses rumores, a CANTV não declarou nada sobre o assunto. Na semana passada, a empresa perdeu, após 10 anos, o seu poder de monopólio e, com o início da competição, a companhia espera perder 30% dos seus clientes.






















Outros mercados: Brasil Ibovespa -1,67%
Colômbia IBB0,31%
Peru ISBVL -0,12%
Chile IPSA -0,29%

Compartilhe