Produção de Aço

Produção de aço bruto do Brasil tem melhor novembro desde 2007

Com o desempenho do mês passado, a indústria siderúrgica nacional acumula produção de 32,07 milhões de toneladas de aço bruto desde janeiro

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A produção brasileira de aço bruto em novembro foi a maior para o mês desde 2007, impulsionada por um salto de dois dígitos no volume de produtos planos, usados em setores como veículos e máquinas e equipamentos, informou o Instituto Aço Brasil (IABr), nesta segunda-feira.

As 29 usinas do país produziram 2,843 milhões de toneladas de aço bruto no mês passado, 2,4 por cento acima do volume produzido em novembro de 2011. A produção do Brasil em novembro de 2007 foi de 2,871 milhões de toneladas, segundo a Associação Mundial de Aço (WSA).

Apesar disso, a produção de novembro ficou 9,8 por cento abaixo das 3,154 milhões de toneladas de outubro, que foi mais longo que o mês passado.

Com o desempenho de novembro, a indústria siderúrgica nacional acumula produção de 32,07 milhões de toneladas de aço bruto desde janeiro, 1,4 por cento menos que no mesmo período de 2011.

Em novembro, o IABr reduziu sua estimativa de 2012 para a produção brasileira de 36 milhões de toneladas, divulgada em junho, para 34,8 milhões, queda de 1,1 por cento sobre 2011. A capacidade instalada de produção de aço do país é de cerca de 48 milhões de toneladas por ano.

O destaque em novembro foi para o segmento de aços laminados planos, cuja produção cresceu 23,2 por cento sobre o mesmo mês de 2011, para 1,33 milhão de toneladas, terceira maior marca do ano. Já a produção de longos, usados pela construção civil, recuou 5,6 por cento no mesmo período, a 850,7 mil toneladas.

As ações das produtoras de aços planos avançavam nesta segunda-feira. Usiminas mostrava ganho de 0,6 por cento, às 17h05, enquanto a CSN exibia valorização de 0,86 por cento. A Gerdau, maior produtora de aços longos das Américas, tinha queda de 0,2 por cento.

As vendas no mercado interno, enquanto isso, tiveram alta anual de 2,5 por cento em novembro, para 1,77 milhão de toneladas. Desse total, 954,5 mil toneladas foram de produtos planos, crescimento de 4,6 por cento sobre novembro de 2011.

Segundo o IABr, as exportações tiveram queda anual de 2,8 por cento em novembro, para 788,5 mil toneladas, mas cresceram 3,7 por cento no comparativo mensal. As vendas externas de laminados planos mais que dobraram para 221 mil toneladas, em meio a um cenário de desvalorização do real contra o dólar dos últimos meses.

PUBLICIDADE

Enquanto isso, as importações caíram a 279 mil toneladas de aço em novembro, volume 16,3 por cento abaixo do registrado um ano antes. No acumulado de janeiro ao mês passado, o Brasil importou 3,5 milhões de toneladas de produtos siderúrgicos, 2,7 por cento mais que no mesmo período de 2011, segundo o IABr.

Até o final do primeiro semestre, o volume importado estava 14 por cento maior que o registrado um ano antes. Desde então, o governo tomou medidas para conter a importação direta e indireta de aço (como aço contido em veículos), instituindo medidas como aumento de tarifas de importação.