Mercados

Previdência, commodities e pausa no rali externo: os fatores que movimentam o Ibovespa nesta terça

Ibovespa chegou a ter alta de 0,66% nesta sessão de olho no noticiário sobre a Reforma da Previdência, mas diminuiu o ímpeto após abertura dos mercados em Wall Street

SÃO PAULO – Após iniciar o mês de abril em alta de 0,67%, o Ibovespa abriu a sessão com ganhos e chegou a subir 0,66%, mas logo diminuiu o ímpeto em meio à abertura dos mercados norte-americanos, que operam em queda. Os investidores ficam de olho no noticiário mais positivo sobre a reforma da Previdência e a alta das commodities, mas também acompanham o movimento do exterior com a pausa no rali da véspera em meio aos dados positivos da China. Com isso, às 10h54 (horário de Brasília), o Ibovespa registrava leve queda de 0,02%, a 96.032 pontos, enquanto o dólar comercial registra baixa de 0,35%, a R$ 3,863 na venda. Já o contrato futuro de dólar com vencimento de futuro em maio tem leve alta de 0,40%, a R$ 3,875. 

Em seu esforço para aprovar a Previdência, o presidente disse, em entrevista à TV Record na noite desta segunda- feira, que está “pronto ao diálogo” com os parlamentares. Ele afirmou que o diálogo ocorrerá “em maior intensidade” e deixará ao menos meio dia da agenda para atender deputados e senadores. Sobre a Previdência, disse que o parlamento pode “aperfeiçoar” a proposta, “não pode é ficar sem votar”. 

Nessa linha, de acordo com o Valor Econômico, Bolsonaro se reunirá na quinta-feira com presidentes de cinco partidos no Palácio do Planalto, em um esforço para alavancar apoio das legendas à reforma da Previdência. Pressionado pelos partidos, e em meio a dificuldades na articulação política, o governo ensaia abandonar o discurso da “velha política versus nova política”, que marcou a campanha presidencial em 2018. 

PUBLICIDADE

Romero Jucá, Gilberto Kassab, ACM Neto, Ciro Nogueira e Marcos Pereira visitarão o Palácio do Planalto um dia depois do retorno de Bolsonaro de sua viagem oficial a Israel.

Por outro lado, vale destacar notícia do jornal O Estado de S. Paulo de que os partidos na Câmara já preparam sugestões de alterações na proposta de reforma da Previdência enviada pelo governo ao Congresso. O texto ainda precisa passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) – marcada para o dia 17 – mas líderes, inclusive do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, já engatilham emendas para quando a proposta estiver na comissão especial.

A retirada do texto das mudanças previstas para a aposentadoria rural e para o BPC (benefício assistencial pago a idosos e pessoas com deficiência carentes) é praticamente consenso, mas há outras sugestões de mudanças, como a redução na idade mínima e no tempo de contribuição para as mulheres.

Já entre os dados econômicos, a produção industrial de fevereiro ficou abaixo do esperado, com alta de 0,7% na comparação com janeiro ante expectativa de avanço de 1%, segundo compilação feita pela Bloomberg. Porém, apesar dos dados levemente abaixo do esperado, os principais contratos de juros futuros veem suas taxas registrarem ganhos, com alta de 1 ponto do contrato com vencimento em janeiro de 2021 e de 4 pontos do contrato com vencimento em janeiro de 2023, a 8,13%.

Mercados mundiais

Enquanto isso, na Europa, segue o impasse sobre a saída do Reino Unido da União Europeia. Ontem, mais uma vez o parlamento britânico não chegou a um acordo com a primeira-ministra Theresa May e, pela terceira vez, rejeitou uma nova proposta de retirada. Com um ritmo lento de expansão de suas principais economias, a chance de que uma recessão entre maiores economias do bloco pode se elevar, assim como trazer impactos a economias emergentes, como a Ásia, que é grande compradora de produtos europeus. Ainda na Europa, o índice de preços ao produtos (PPI) fechou com alta de 3% em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado.

Na Ásia, as praticamente todas as bolsas encerraram o pregão em alta ainda sobre o impacto dos resultados positivos da produção industrial chinesa. Os resultados estão ajudando a elevar os preços dos contratos futuros de minério de ferro negociados na China. Os preços da commodity estão pressionados pela redução da produção da Vale, mas também pela Rio Tinto, que pode declarar força maior a alguns contratos por conta de um ciclone que atingiu a Austrália na semana passada.

PUBLICIDADE

Diante de uma expectativa mais positiva quanto a um acordo global entre EUA e China, assim como da recuperação da atividade do país asiático, o petróleo se valorizou.

Noticiário corporativo

A continuidade da valorização do preço do minério de ferro segue impulsionando a Vale (VALE3) a compensar as suas perdas com a redução da produção, como consequência do rompimento da barragem de Brumadinho. Enquanto isso, a empresa esclareceu ontem à noite que do montante de R$ 21,9 milhões de multas rescisórias aos seus executivos, que deverão ser deliberados na AGO, do dia 30 de abril, não constam os valores aos executivos afastados em 2019, bem como não há qualquer discussão em andamento sobre a questão.

A Sabesp (SBSP3) divulgou que o seu plano de investimentos para o período entre 2019 e 2023, que deverá somar R$ 18,731 bilhões. No ano passado, os aportes totalizaram R$ 4,177 bilhões. Ainda sobre a empresa, ontem o secretário de Fazenda e Planejamento de São Paulo, Henrique Meirelles afirmou não ser viável ou será pouco provável que a conclusão da capitalização ou a venda da empresa de saneamento paulista aconteça em 2019.

A agência de classificação de risco Fitch retirou o grau de investimento da BRF (BRFS3), ao rebaixar o rating de longo prazo da companhia de longo prazo e em moeda estrangeira, para BB ante BBB-. O rebaixamento reflete um resultado operacional mais fraco e à alta alavancagem, cuja redução está mais lenta do que a prevista, por conta dos diversos obstáculos que a empresa vem passando.

A Rumo (RAIL3) anunciou que João Alberto Fernandez de Abreu será o novo presidente da companhia, em substituição a Júlio Fontana.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1Links
 CSNA3 SID NACIONALON17,23+1,83+94,9110,27M 
 USIM5 USIMINAS PNA10,40+1,76+13,694,79M 
 GGBR4 GERDAU PN16,30+1,37+10,725,40M 
 VALE3 VALE ON53,28+1,29+4,4729,80M 
 FLRY3 FLEURY ON20,79+1,17+9,54634,57K 

As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1Links
 SBSP3 SABESP ON40,90-2,99+29,845,19M 
 JBSS3 JBS ON16,04-1,17+38,402,08M 
 BRFS3 BRF SA ON22,76-1,04+3,786,31M 
 CYRE3 CYRELA REALTON16,03-0,56+3,623,64M 
 MRFG3 MARFRIG ON6,02-0,50+10,26397,40K 

 

Seja sócio das maiores empresas da bolsa: invista na Clear com TAXA ZERO de corretagem

(Com Agência Estado)