Construtoras

Prévias operacionais da Eztec (EZTC3) e da Plano&Plano (PLPL3) dividem analistas

Cenário macroeconômico mais desafiador, com inflação e alta da Selic, é destaque entre análises

Por  Equipe InfoMoney -

As construtoras Eztec (EZTC3) e a Plano & Plano (PLPL3) publicaram na última sexta-feira (14) suas prévias operacionais do quarto trimestre de 2021. Os resultados dividiram analistas.

As ações fecharam em sentidos opostos: os ativos EZTC3 caíram 0,59%, a R$ 18,50, enquanto os papéis PLPL3 tiveram alta de 1,90%, a R$ 3,21.

Para a Eztec, o Bradesco BBI pontuou que as vendas líquidas de R$ 369 milhões, impulsionadas por unidades de médio e alto rendimento, configuram a “melhor marca desde o início da pandemia”.

O banco manteve para a Eztec a avaliação outperform, com preço-alvo em R$ 35, apesar de ver as margens brutas caindo ao longo de 2022, por conta dos efeitos da inflação nos custos e também a uma recente mudança de estratégia da companhia, que favorece a velocidade de vendas em detrimento de uma política de preços mais dura.

O Itaú BBA também achou os números da construtora “decentes”, destacando a aceleração de vendas impulsionada pelo projeto Unique Garden, e também manteve sua avaliação em outperform, com preço-alvo de R$ 32.80.

Para o Credit Suisse, porém, a Eztec trouxe números aquém do esperado – o consenso do banco projetava, por exemplo, que as vendas líquidas atingiriam R$ 612 milhões entre outubro e dezembro.

“Apesar números mais fracos do que os projetados, mantemos uma visão positiva para a postura mais cautelosa da empresa em relação aos lançamentos, baseada pela deterioração da dinâmica do setor”, comentaram. O banco tem recomendação neutra para Eztec e preço-alvo de R$ 24,00.

BBI e BBA divergem sobre trimestre de Plano & Plano

Para a Plano & Plano, controlada da Cyrela (CYRE3), as percepções também divergiram.

O BBA destaca que apesar de a Plano & Plano ter visto seu valor geral de vendas (VGV) crescer 28% na base trimestral e 7% na anual, para R$ 565 milhões – com o acumulado no ano chegando a R$ 1,5 bilhão, 97% da estimativa do banco – as vendas desaceleraram.

As vendas contratadas totalizaram R$ 305 milhões, 7% abaixo do terceiro trimestre, e, com isso, a velocidade de vendas saiu de 15% no terceiro trimestre para 13%.

O banco mantém avaliação outperform para Plano & Plano, e preço-alvo de R$ 9,30, frente a cotação de sexta-feira (14) de R$ 3,15.

O Bradesco BBI, por sua vez, diz que Plano & Plano apresentou números operacionais decentes, com lançamentos aumentando na base trimestral e anual, e destacando que as vendas chegando a um valor decente, crescendo na base anual, “apesar do atraso em relação ao trimestre anterior devido aos lançamentos concentrados em dezembro”.

O Itaú BBA e o Bradesco BBI mantêm, ambos, avaliação outperform para a Plano & Plano, com preços-alvo de, respectivamente, R$ 9,30 e R$ 7,00.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe