Preço justo: venda fracionada de medicamentos depende de divulgação

Além de permitir ao consumidor adquirir a quantidade exata do medicamento, a venda fracionada diminui o preço desses remédios

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – A divulgação da possibilidade de comprar remédios fracionados é uma maneira de ampliar as vendas no País. A afirmação é do presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Dirceu Raposo de Mello, que participou, na terça-feira (05), de uma audiência pública sobre o assunto na Câmara dos Deputados.

Para Mello, é necessário consolidar a divulgação da oferta dos remédios que estão à venda na apresentação fracionada por meio de informação mais agressiva tanto para o médico quanto para o consumidor.

Benefícios ao consumidor

Conforme veiculou a Agência Brasil, o presidente da entidade lembra que, além de permitir ao consumidor adquirir a quantidade exata do medicamento receitada pelo médico, a venda fracionada diminui o preço, evita o desperdício e pode, ainda, impedir diversas formas de intoxicação.

Ainda segundo Dirceu Raposo de Mello, cabe ao Congresso Nacional tornar obrigatória a venda fracionada de medicamentos, já que tramita na Câmara dos Deputados um projeto de lei, encaminhado pela Presidência da República, que trata dessa questão.

Compartilhe