Preço do CD em SP e no Rio é cerca de R$ 10 menor do que maior valor do mundo

Nas cidades brasileiras o produto sai por US$ 21,22 e US$ 23,37, nessa ordem. Em Amsterdã, cobrança é de US$ 28,97

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Apesar de não figurarem na lista das cinco cidades do mundo onde o CD de música é vendido pelo maior preço, São Paulo e Rio de Janeiro cobram, em média, por cada unidade, US$ 21,22 e US$ 23,37 – o que deixa os municípios em 16º e 12º lugares da lista, respectivamente. Esses valores representam cerca de US$ 5 (pouco menos de R$ 10) a menos do que em Amsterdã, cidade onde o artigo tem o maior preço (US$ 28,97).

Se forem convertidos em reais, os preços desses produtos equivalem, de acordo com o fechamento da moeda norte-americana na última segunda-feira (cerca de R$ 1,9), a algo em torno de R$ 40 e R$ 44, nessa ordem. Considerando que o salário mínimo brasileiro está em R$ 380, cada unidade comprada corresponde a quase 10% de toda a renda daqueles que vivem com esse montante mensal.

Os cinco mais

De acordo com pesquisa feita pela consultoria internacional Mercer Human Resource Consulting, com 22 países, nas cinco primeiras colocações da lista, estão, além de Amsterdã, Praga, Dublin e Madri (dividindo o terceiro lugar), Roma e Londres. Veja:

CD no mundo
ColocaçãoCidadePreço
AmsterdãUS$ 28,97
PragaUS$ 28,06
DublinUS$ 26,35
MadriUS$ 26,35
RomaUS$ 25,69
LondresUS$ 25,26

Fonte: Mercer Human Resource Consulting

Jornal internacional

Além disso, ambas as cidades brasileiras estão no final do ranking de capitais onde se cobra mais por um jornal internacional. Em São Paulo, uma edição impressa sai por US$ 0,99, ao passo que no Rio o preço é um pouco maior, de US$ 1,04.

Apenas a título comparativo, o maior valor está em Moscou, onde um periódico do tipo custa, em média, US$ 6,30.

Compartilhe