Em mercados / politica

Segunda Turma do STF nega primeiro habeas corpus de Lula, por 4 votos a 1

O recurso, que questionava a atuação do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Felix Fischer, relator da Lava Jato na corte, era considerado o mais frágil apresentado pelos advogados do ex-presidente

Lula
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Os membros da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negaram, nesta terça-feira (25), um dos habeas corpus apresentados pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do tríplex do Guarujá (SP). Foram 4 votos a 1.

Votaram contra o pedido do petista os ministros Edson Fachin, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cármen Lúcia. Foi voto vencido o ministro Ricardo Lewandowski, que entendeu que o direito à defesa do líder petista foi cerceada.

O recurso, que questionava a atuação do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Felix Fischer, relator da Lava Jato na corte, era considerado o mais frágil apresentado pelos advogados do ex-presidente. Agora, o colegiado passa a analisar outro habeas corpus, que trata de suposta parcialidade do ex-juiz Sérgio Moro ao analisar o caso.

O pedido foi apresentado no ano passado, após Moro aceitar convite do presidente Jair Bolsonaro (PSL) para assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública, e ganhou força com a divulgação de conversas mantidas pelo ex-magistrado com membros da força-tarefa da Lava Jato (embora o HC seja anterior ao fato e a defesa de Lula não tenha citado os acontecimentos recentes em sua sustentação oral nesta tarde).

Receba com exclusividade todas as edições do Barômetro do Poder e fique por dentro do que os maiores especialistas da política estão esperando para o futuro do país. É grátis!

 

Contato