Em mercados / politica

Intercept divulga mensagem de Moro criticando investigação contra FHC

Novo vazamento mostra que atual ministro da Justiça estava descontente com as provas e não queria "melindrar alguém cujo apoio é importante"

Fernando Henrique Cardoso FHC
(Agência Brasil )

SÃO PAULO - O site The Intercept divulgou nesta terça-feira (18) mais um vazamento de conversas telefônicas entre o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, com o procurador da força-tarefa da Operação Lava-Jato, Deltan Dallagnol. 

Nessa nova troca de mensagens, Moro critica as investigações sobre o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, pois seriam baseadas em provas fracas e poderiam "melindrar alguém cujo apoio é importante". 

O diálogo, segundo o site, ocorreu em 13 de abril de 2017, um dia depois de o Jornal Nacional ter veiculado uma reportagem com suspeitas sobre o ex-presidente da República. 

No texto divulgado hoje à noite, o Intercept sugere que FHC foi incluído no rol dos investigados para "acalmar o ânimo dos críticos". É citada uma conversa em que o procurador Roberson Pozzobon sugeriu em um grupo de Telegram investigar, no mesmo procedimento, pagamentos da Odebrecht aos institutos Lula e FHC.  

“Assim ninguém poderia indevidamente criticar nossa atuação como se tivesse vies partidário”, teria dito o procurador. 

A reportagem, assinada pelos jornalistas Rafael Moro Martins, Amanda Audi, Leandro Demori, Glenn Greenwald e Tatiana Dias, diz ainda que Dallagnol encaminhou a dúvida de Moro a um chat com procuradores de Brasília e Curitiba. Lá, descobriu que a documentação foi encaminhada a São Paulo sem que se analisasse a prescrição. 

Receba com exclusividade todas as edições do Barômetro do Poder e fique por dentro do que os maiores especialistas da política estão esperando para o futuro do país. É grátis!

 

Contato