Em mercados / politica

Maia rebate Guedes e diz que Congresso irá aprovar a Previdência "apesar do governo"

"Se dependesse do governo, teríamos 50 votos pela Previdência", cutucou o presidente da Câmara

Rodrigo Maia
(Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

SÃO PAULO - Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (14), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), rebatou as críticas feitas mais cedo pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre as mudanças do relator no texto da reforma da Previdência.

O deputado afirmou mais uma vez que o Congresso irá aprovar a reforma e que tem tentando blindar o parlamento das crises provocadas pelo governo. "Não vamos entrar nesta falsa crise", afirmou Maia se dizendo triste por ver o ministro "fazer isso".

"Essa não é a reforma de Bolsonaro, é a reforma do Brasil", afirmou, garantindo que o projeto será aprovado "apesar do governo". "Se dependesse do governo, teríamos 50 votos pela Previdência", cutucou.

Maia aproveitou o discurso para fazer várias indiretas ao governo, dizendo que quem irá aprovar a reforma será o Congresso. "Economia de R$ 900 bilhões num governo sem base é grande", afirmou destacando que o texto não será mais desidratado na Casa, devendo ficar com uma economia prevista entre R$ 850 e R$ 900 bilhões.

Por fim, o deputado disse que o ambiente é bom para a aprovação da Previdência e que o cronograma para a votação está mantido. Nos últimos dias, Maia apontou que espera que a proposta seja votada no plenário da Câmara no início de julho.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

 

Contato