Em mercados / politica

Presidente do Equador aumenta restrição sobre ganhos de petrolíferas

Parcela que as empresas deverão repassar ao governo passa a ser de 99%, frente aos 50% estabelecidos anteriormente

v class="show-for-large id-0 cm-clear float-left cm-mg-40-r cm-mg-20-b" data-show="desktop" data-widgetid="0" style="">
SÃO PAULO - Nesta sexta-feira (5), o presidente do Equador, Rafael Correa, assinou um decreto determinando a ampliação da participação do Estado nos lucros das petrolíferas estrangeiras em operação no país.

Com isso, a parcela que as empresas deverão repassar ao governo passa a ser de 99%, frente aos 50% estabelecidos anteriormente. A decisão afeta diretamente a Petrobras, que possui investimentos da ordem de R$ 430 milhões no país.

Segundo Correa, uma reunião no dia 15 de outubro deve ser estabelecida entre o ministro de Minas e Petróleo do país, Galo Chiriboga, e as companhias estrangeiras afetadas, com o intuito de se definir a nova política energética a ser tomada pelo governo.

Petrobras no Japão?
Segundo rumores do mercado, a Petrobras estaria próxima de adquirir uma refinaria japonesa. De acordo com notícia divulgada nesta sexta-feira pelo periódico japonês Yomiuri Shimbun, a estatal brasileira teria entrado no estágio final para aquisição de uma refinaria em Okinawa, pertencente ao grupo Exxon Mobil. Todavia, ambas as empresas envolvidas recusaram-se a comentar o fato divulgado pelo jornal.

 

Contato