Em mercados / politica

Comissão impõe derrota a Moro e retira Coaf do Ministério da Justiça

O placar foi apertado, com 14 votos favoráveis à volta do órgão ao Ministério da Economia e 11 contrários e uma abstenção

Sergio Moro
(Reprodução/TV Globo)

SÃO PAULO - Os membros da comissão mista que analisa a reforma administrativa do presidente Jair Bolsonaro (PSL) aprovaram, nesta quinta-feira (9), destaque que retira o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) do Ministério da Justiça.

O placar foi apertado, com 14 votos favoráveis à volta do órgão ao Ministério da Economia e 11 contrários. Um parlamentar se absteve. O governo esperava contar com ao menos 15 votos favoráveis à atual estrutura, com o Coaf mantido sob o guarda-chuva da pasta de Moro.

Como o texto ainda precisa passar pelos plenários das duas casas legislativas, a mudança do Coaf para o Ministério da Justiça ainda pode voltar ao texto final, embora seja desfecho considerado menos provável pelos congressistas.

O resultado representa uma nova derrota política do ministro Sérgio Moro, que trabalhou pela mobilização de parlamentares a favor da atual estrutura da pasta. A questão segue para os plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

A comissão também aprovou o relatório do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo no Senado, para a reforma administrativa. A Medida Provisória precisa concluir sua tramitação no parlamento até 3 de junho. Do contrário, perde a validade e a nova organização ministerial do governo é completamente revertida.

Insira seu e-mail abaixo e receba com exclusividade o Barômetro do Poder, um estudo mensal do InfoMoney com avaliações e projeções das principais casas de análise política do país:

 

Contato