Em mercados / politica

Maia responde tuíte de Janaína Paschoal: "nunca vou deixar de defender a reforma da Previdência"

Notícias de que presidente da Câmara estaria ameaçando deixar a articulação política da Reforma da Previdência abalam o mercado

Rodrigo Maia
(Lula Marques/AGPT)

SÃO PAULO - Em meio às notícias de que estaria ameaçando deixar a articulação política da Reforma da Previdência após insatisfação com o governo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fez um breve tuíte em que afirmou: "Nunca vou deixar de defender a reforma da Previdência". 

Maia respondeu no começo da tarde um tuíte da deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP). Na postagem, ela questiona: "quando o Presidente da Câmara ameaça deixar a Reforma da Previdência, pergunto: ele está pensando no Brasil? Se ele gosta do Presidente e de seus filhos não importa. O que importa é que trabalhe pelo que é melhor para o Brasil! O país precisa da Reforma. A questão é matemática!"

Ela fez referência à matéria do jornal O Estado de S. Paulo desta sexta-feira, que apontou que, irritado com os ataques que tem recebido nas redes sociais, com a falta de articulação do governo, além dos recentes embates com o ministro da Justiça, Sergio Moro, Maia ameaçou se afastar da articulação pela reforma da Previdência, pelo menos por enquanto.

O sentimento do presidente da Câmara, neste momento, é de indignação, segundo um aliado ouvido pelo jornal. Ataques nas redes tentam classificar Maia como um autor da "velha política", que busca aprovar medidas em troca de favores, como cargos.

Os políticos mais próximos têm aconselhado que Maia se afaste totalmente da articulação. A perspectiva entre os líderes partidários do Centrão é que não há nenhum outro nome que possa substituir Maia rapidamente no Congresso nesta articulação para tentar aprovar a Previdência, o que pode prejudicar significativamente o andamento da reforma.

Assim, logo após o tuíte de Maia, às 12h16, o Ibovespa chegou a amenizar as perdas e passou de queda de cerca de 2% para 1,6%, enquanto o dólar também amenizou a forte alta de 2%. Porém, o impacto da postagem no mercado durou pouco, com o ambiente de aversão ao risco voltando a predominar no mercado. 

Confira o tuíte-resposta de Rodrigo Maia para Janaína Paschoal:

 

 

 

Leia também:
- Prisões podem afetar tramitação da reforma de Previdência, dizem analistas
- Juiz Marcelo Bretas manda recados ao STF com prisões de Temer e Franco
- Operação contamina Brasília e aumenta custos políticos de Bolsonaro

 

 

Contato