Em mercados / politica

Toffoli abre inquérito para apurar "notícias fraudulentas" e ameaças contra ministros do STF

Presidente do Supremo diz que investigação tramitará em sigilo e ficará sob a relatoria do ministro Alexandre de Moraes

José Dias Toffoli
(Valter Campanato/Agência Brasil)

SÃO PAULO - O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, anunciou, nesta quinta-feira (14), a abertura de um inquérito criminal para apurar a possíveis "notícias fraudulentas", ameaças e denunciações caluniosas, difamantes e injuriantes contra a corte, seus membros e familiares.

O magistrado determinou que a investigação tramitará em sigilo e ficará sob a relatoria do ministro Alexandre de Moraes, que poderá requerer à presidência do Supremo a estrutura material e de pessoal necessária para a respectiva condução.

Segundo Toffoli, o inquérito apurará as infrações "em toda a sua dimensão". O caso pode atingir até mesmo procuradores e parlamentares.

A decisão baseou-se no regimento interno do Supremo e vem em resposta a ataques e ameaças sofridos pelo tribunal, principalmente internet, em meio ao julgamento sobre a competência da Lava Jato para julgar casos de corrupção com conexão a crimes eleitorais.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

 

Contato